Ponto de Cultura oferece aulas voltadas ao ensino de saberes afrobrasileiros em Cachoeira

Capoeira, Bumba Meu Boi e Dança Black são algumas das aulas ofertadas gratuitamente durante todo o ano.

O Ponto de Cultura Muleki É Tu Batuki Ngomas – Pelo direito à cultura e  ao Saber, popularmente conhecido como Muleki É Tu, é um centro de culturas populares e identitárias que insere a partir de aulas e oficinas o aprendizado e vivência da cultura afrobrasileira a crianças e adultos de forma gratuita. A iniciativa surgiu em 2006, quando o capoeirista cachoeirano Nei Pontão sentiu a necessidade de construir uma instituição que propagasse ensinamentos populares para a sua comunidade. E, apesar da capoeira ser a logomarca da Muleki É Tu, as atividades da entidade são variadas. Segundo Nei, isso é possível por que a capoeira agrega diversos segmentos culturais. Para o fundador da organização, além de esporte, a capoeira é dança, música e educação.

A partir do momento em que foi fundada, a coordenadora Cecília Genevieve Thomas afirma que rapidamente houve a necessidade de estruturar a Muleki É Tu como forma de conseguir apoio financeiro para que o projeto continuasse existindo. “Por conselho de algumas pessoas que já estavam envolvidas com a cultura, com o tempo a gente resolveu criar um CNPJ e, a partir dali, em tudo que era edital a gente se inscrevia”. A partir dessa iniciativa, em 11 anos de existência, a instituição foi aprovada em 10 editais do governo federal.

Desde 2009, o projeto é reconhecido como um Ponto de Cultura. Esta é uma ação do governo federal que certifica pelo Ministério da Cultura uma entidade ou coletivo cultural, para que ele receba apoio financeiro e desenvolva ações socioculturais em sua comunidade, também servindo como fonte de pesquisas e estudos.

Atualmente, a Muleki É Tu é conhecida internacionalmente por sua parceria com a Associação de Capoeira Ginga Mundo, uma escola de profissionalização de capoeira que opera suas atividades a partir de uma rede de capoeiristas que fazem parte da associação e atuam no Brasil, Austrália, Estados Unidos, Canadá e Europa. A entidade também conta com apoio institucional da Prefeitura Municipal de Cachoeira, e apoio musical do grupo Samba de Criolo.

A maior parte dos instrutores e oficineiros da Muleki É Tu são alunos que participam a mais tempo do projeto, como Di Ferro que atualmente é professor de percussão e samba de mesa. “Eu faço parte do projeto desde os 13 anos de idade, comecei com a capoeira e depois participei da aula de percussão e de samba, um pouco de samba reggae e depois de um tempo eu passei a ser monitor e professor do projeto. Eu comecei a dar aula em 2016 e estou até hoje.”

Cintia Barbosa é mãe de Hannah, Lucca e Isis. Todos seus filhos estão matriculados na Muleki É Tu. Ela conta como as crianças aprendem se divertindo. “Eles gostam porque têm amigos aqui e sempre têm o que fazer. Hannah sempre elogia. Ela não perde uma aula e conta os dias para voltar”. Hannah Barbosa têm 8 anos de idade e frequenta o projeto desde os seus 2 anos.  “Tudo aqui é legal. Eu faço aula de capoeira e dança, capoeira é o mais divertido”.

Atualmente, a Muleki é Tu tem 60 alunos participando das aulas e oficinas. (Foto: Acervo Muleki É Tu)

O prédio no qual a instituição está localizada tem salas de reunião, leitura, palestras e oficinas. Sendo projetos para o ano que vem, a implantação de uma biblioteca e a iniciação de aulas de animação gráfica. Atualmente são ofertadas aulas de dança black, capoeira, percussão de capoeira, samba duro, samba reggae, partido alto e samba de mesa. Também são disponibilizadas oficinas de toques de atabaque, maculelê, bumba meu boi e confecção de berimbau.

Fique de olho:

As inscrições para alunos estão abertas durante todo o ano, sendo necessário levar à sede da Muleki É Tu, localizada na Praça da Aclamação, a carteira de identidade ou certidão de nascimento. Os menores de idade devem ir acompanhados de um responsável, e não é obrigatório que as crianças estejam matriculadas na escola, desde que participem do projeto em período integral.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *