As redes sociais e os seus mais variados públicos

WP_20140329_032

 

Lídia Filha

As redes sociais  tem se tornado um dos maiores meios de comunicação. No início, o público alvo eram os jovens, porém já se tornou comum a participação de pessoas de todas as idades. Elas possuem adeptos variados, homens, mulheres, crianças, jovens e adultos, pessoas que não se desconectam por nada até mesmo nas horas de muita atividade. Como lembra Patrícia Lima, menor aprendiz – auxiliar de escritório, 18 anos, “fico sempre conectada para me atualizar, gosto de ficar por dentro de tudo que acontece ao meu redor. Como possuo o acesso à internet móvel em qualquer momento estou na rede, na escola, no trabalho em qualquer lugar”.

A utilização das redes sociais e seus alcances.
A utilização das redes sociais e seus alcances.

Uma das redes mais utilizada pelos internautas é o Facebook, pois para a maioria dos entrevistados esta rede social possui uma ferramenta de fácil acesso, facilitando o manuseio de todos. Segundo a gerente do restaurante La Celestrina, Vanilda Bispo de 34 anos, as redes sociais aproxima as pessoas, “Moro em Salvador desde 2005, fico muito distante de minha família que mora em Santo Estevão, quando a saudade aperta entro na minha homepage e tenho notícias de todos através dela, isso quando não posso fazer uso do telefone”. No início sua filha de 08 anos, Samara a ajudou a manusear esta ferramenta, “ foi minha filha quem descobriu essa nova forma de comunicação, não tinha muita paciência para isso, ou melhor, ainda não tenho, mas considero muito bom pela “aproximação” que nos proporciona. Hoje já tenho liberdade e entro a hora que quero e posso para falar com meus parentes” acrescenta.

Outras redes são bastante comuns e bem usadas entre os adolescentes, que também tem a finalidade de promover autoimagem e proporciona uma interação entre pessoas de diversas partes do país e do mundo, uma das maiores novidades do momento é o WhatsApp, que permite trocas de mensagens instantânea e compartilhamento de vídeos, imagens e outros, como relatou Hélio Mascarenhas, vendedor de 39 anos, “ficou muito bom essa alternativa, envio mensagens para quem eu quiser, pelo meu telefone, sem pagar nada. Isso é muito bom. Basta ter o número da pessoa em minha agenda, esteja onde ela estiver, não pago por deslocamento”.

Viviane Oliveira, estudante de enfermagem e mãe de um adolescente de 10 anos, fala sobre os riscos da utilização descontrolada destas redes. Para ela, o problema é quando essa utilização passa a ser frequente: “sei que a utilização das redes sociais pode ser muito bom para meu filho, mas tenho muita dificuldade para mostrar o equilíbrio desta utilização, pois ela tem nos tornados ainda mais distantes, a nossa interação aqui em casa está comprometida. E isso não é bom”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *