CESOL no Recôncavo amplia possibilidades

Centro de Economia Solidária expande o potencial de desenvolvimento de pequenos produtores e artesãos no Recôncavo Baiano.

Leandro Queiroz

O Centro de Economia Solidária do Território do Recôncavo da Bahia (CESOL Recôncavo) atua desde a sua fundação, em 12 de dezembro de 2013, no município de Cruz das Almas, com o intuito de oferecer apoio técnico, formação e articulação a empreendimentos econômicos e solidários nos municípios do Recôncavo Baiano. As diversas formações e apoio técnico do CESOL culminam na oportuna profissionalização e comercialização de produtos dos artesãos e pequenos produtores.

Há um ano participando do CESOL, a artesã Luciane Melo, 46, e seu grupo UniArt (Cruz das Almas) reconhece os benefícios do Centro. “Desde como devemos comercializar o nosso produto, o cálculo de valor, a cerca de compra de material. Então, tanto na produção como na comercialização o CESOL tem dado essa assessoria que tem sido bastante importante para nós e para o crescimento do grupo”.

As artesãs Ana Gabriela Nogueira e Luciane Melo (Grupo UniArt- Cruz das Almas) são integrantes do oitavo Centro de Economia Solidária da Bahia (CESOL Recôncavo)

Um aspecto apontado pela artesã Ana Gabriela Nogueira, também do grupo UniArt, foi a importância da troca de experiências e técnicas entre os membros de um mesmo grupo e de outros que atuam no CESOL. “A troca de experiências, de técnicas entre os grupos é muito útil para o enriquecimento do nosso trabalho”, afirma.

A sorte sorriu para o grupo Jardim das Cores (Cruz das Almas), ao ser contemplado num sorteio para integrar o CESOL no ano de 2013. “A partir daí, começamos a ser assessorados pela equipe técnica até hoje em 2017, e o nosso grupo está bem estruturado. Nós nos reunimos uma vez por semana para produzir. Nós produzimos arranjos, bonecas, produzimos também brincos, baianas. Então, hoje temos um trabalho bem eclético. E através da participação no CESOL, nós como empreendimento nos juntamos a outros empreendimentos e é uma experiência muito gratificante”, ressalta Marilene Andrade, 42, lembrando ainda da solidariedade que o CESOL possibilita.

Por estar sensível e atento às demandas do Recôncavo Baiano, o CESOL estabelece uma forte relação com a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). O elo entre o Centro e a Universidade favorece um fortalecimento na valorização da cultura regional em suas diversas práticas econômicas.

“A parceria do CESOL com a Universidade tem aberto portas para alargar os nossos conhecimentos. Assim, abarcamos muitas experiências que vão alicerçando e fortalecendo o nosso grupo enquanto grupo de empreendimento, de artesanato e solidariedade. Por isso, a Universidade para nós é um elo que nos liga ao conhecimento a partir das oficinas, das temáticas que são discutidas. Sem falar a própria experiência e novos conhecimentos que vamos tendo no dia-a-dia. Trocando experiência vamos aprendendo e aprimorando cada dia mais o nosso trabalho”, destaca a artesã Marilene Andrade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *