Comercialização de ervas medicinais em Cachoeira

Adônis Matos

Foto: Linda Gomes

Na cidade de Cachoeira encontra-se um dos maiores mercados de ervas medicinais do Recôncavo da Bahia. Mais de 300 tipos de ervas naturais  são comercializadas no mercado municipal e em outros estabelecimentos como o Vida Saudável Vale Ouro. As barracas, localizadas na feira livre, vendem folhas, sementes, raízes e cascas que, além de servirem como remédios alternativos, também são utilizadas para banhos e tempero. Na vizinhança da feira livre estão localizadas algumas farmácias, no entanto, segundo os feirantes, as ervas medicinais são vendidas com frequência, mostrando que a população cachoeirana ainda recorre à medicina popular.

Rosemeire dos Santos, conhecida por Rose de Nagé, que há nove anos se dedica à comercialização de ervas, garante que a população de Cachoeira ainda opta por fazer compras, dos mais diversos produtos, na feira. Mesmo com o crescimento do número de farmácias, as vendas na feira continuam a crescer.

Segundo o pesquisador do Curso de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Sotero Serrate Menguer,  a identificação da planta ou da parte dela que deve ser utilizada é um ponto crítico, já que existem plantas bastante diferentes que recebem nomes populares iguais e plantas morfologicamente semelhantes com composição química bastante diversas.s de ervas medicinais na feira, não foram. Seja para emagrecer, por causa de enfermidades ou para banho, são sempre bem escolhidas e não têm contra indicações, e claro, não exigem receita médica.

Jaqueline Oliveira, vendedora Vida Saudável Vale Ouro, em cachoeira.
Jaqueline Oliveira, vendedora do Vida Saudável Vale Ouro, em cachoeira. Foto: Linda Gomes

Jaqueline Oliveira, vendedora, no estabelecimento Vida Saudável Vale Ouro, explicou que: “Poucas pessoas sabem diferenciar o famoso boldo, que serve para tratar problemas de estomago e fígado, mas o Boldo-do-Chile, que as pessoas pensam estar consumindo e que é muito raro no Brasil, é na maioria das vezes o Boldo-da-Terra. A identificação correta dos boldos é importante porque o Boldo-do-Chile e o Boldo-da-Terra possuem efeitos colaterais e, portanto, devem ser usados com muito critério e também porque possuem diferenças nas indicações. De qualquer maneira, todos os boldos são usados pela população para problemas hepáticos”.

O Boldo-do Chile apresenta propriedades estomáquicas, diuréticas e hepáticas. Efeitos colaterais: pode ser abortivo e provocar hemorragias internas. Deve ser usado com cautela. No Brasil, é possível encontrar o boldo-do-chile (produto importado) em farmácias. Já o Boldo-da Terra apresenta folhas aveludadas e produz flores azuladas. Indicado como analgésico, estimulante da digestão e combate azias. Efeitos colaterais: quando usado por longos períodos, pode causar irritação gástrica.

Ela ainda alertou para outro ponto que pode influenciar no efeito das ervas medicinais, que é a sua forma de armazenamento. Na feira de Cachoeira, depois da compra, a erva é levada em sacolas plásticas, forma não indicada para a boa conservação e manutenção das propriedades da planta. O ideal seria que fossem embrulhadas e levadas em caixas de madeira. Entretanto, ao contrário do que muitos pensam os perigos de se automedicar não está na escolha da planta errada, mas sim, no manuseio da folha. Devido ao consumidor não saber a forma correta de como transporta o produto e conserva-lo, causando mudanças no resultado esperado. De acordo com o professor Sotero Menguer o armazenamento deve ser feito em lugar seco e ventilado, com embalagens adequadas de modo a não favorecer o desenvolvimento de fungos e bactérias. A cultura de compra dessas ervas em Cachoeira não segue as devidas orientações do bom armazenamento e manuseamento, porém, como afirma Rose de Nagé, a sabedoria popular é o que vale nesses momentos e por esse motivo não tem indícios de efeitos colaterais em seus clientes até hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *