Como se divertir em Cachoeira

A cidade-irmã São Félix
A cidade-irmã São Félix

 

Priscila Martins

Cachoeira é conhecida por ser umas das cidades baianas que mais preservou a sua identidade cultural e histórica, com suntuosos casarios barrocos e igrejas, atraindo turistas de todas as partes do mundo. Mas há, também, o seu turismo cultural na rota dos turistas e também de quem vive na cidade.

Comemorações como a de Iemanjá, aniversário da cidade, festa da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, festa da Nossa Senhora da Ajuda e o São João fazem parte do calendário de eventos de Cachoeira. Entre as festividades, os turistas e moradores não têm um leque variado de lazer.

Para o estudante de Cinema da UFRB, Alexandre Capiauman, natural de Minas Gerais, a dica para quem visita Cachoeira pela primeira vez é de que vale a pena visitar museus e igrejas, a orla, a ponte, a cidade-irmã São Félix, passeios de barco pelo rio e as trilhas da região. Mas como morador da cidade há algum tempo, não recomenda sair à noite por causa dos constantes atos de violência na cidade.

Já a cachoeirana Thainá Dayube, aluna de Jornalismo da UFRB, a Rua 25 de Junho é um ponto de encontro certo nos finais de semana para os colegas de faculdade. Cita também o espaço cultural Pouso da Palavra, um local multicultural, onde encontra-se uma galeria de arte, um bom ambiente para tomar café e curtir os amigos.

A Quarta dos Tambores, evento que acontece toda primeira quarta-feira de todo mês, reunindo a comunidade de terreiros, artistas e grupos culturais de resistência do Recôncavo na Praça Teixeira de Freitas, é também uma das opções culturais da cidade.

Há, ainda, opções de lazer durante o dia, como aproveitar o pôr-do-sol na orla ouvindo um som no Bar do Reggae, ou, segundo a aluna de Jornalismo da UFRB, Jaqueline Santos, “Ir ao balneário, ficar na piscina, jogar bola, se divertir com os amigos num domingo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *