Estudantes de museologia da UFRB promovem exposição artística

Clécia Junqueira

Aconteceu, entre os dias 17 e 30 de abril, a exposição “Feira livre no olhar do artista plástico Carlos Costa” , no espaço Nudoc, na Rua Ana Nery,  em Cachoeira. Promovido pela turma do sétimo semestre de museologia da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia), o evento foi apresentado como avaliação da disciplina Exposição Curricular, ministrada pelo então prof.Dr. Ricardo Cardoso, e já vem sendo organizado há três semestres.

O artista Carlos Costa, já falecido, tinha um acervo que até então nunca havia sido exposto. A proposta inicial para exibição partiu da estudante de museologia e filha do artista Renata Sodré, que viu a exposição como potencialização do olhar do seu pai.

A apresentação consistiu em projeto organizado pela própria turma de museologia, que fortalece a ideia da filha do artista e consolida a sua vontade de expor as obras. Nos parâmetros da exposição estão divulgados todos os processos de criação, desde a montagem até os dados orçamentários.

Foto: Clécia Junqueira Estudantes do sétimo semestre de museologia da UFRB
Foto: Clécia Junqueira
Estudantes do sétimo semestre de museologia da UFRB

Segundo a estudante de museologia Júlia Santana, as obras do artista estavam paradas, sem divulgação, e expor os quadros era um grande sonho do pintor. Ainda segundo a universitária, foi de extrema importância promover essa exposição, pois suas obras trazem um olhar diferente sobre a feira livre, que é um espaço tradicional e que vai muito além do comercio.

A estudante responsável pela parte orçamentaria, Denise Santos, fez questão de frisar que houve todo um levantamento do que seria necessário para a concretização da exposição. Segundo ela, foi pensado todo o sistema de divulgação e proteção das telas, tudo de acordo com que foi ensinado ao longo do curso. Os alunos contaram com diversos patrocínios, pois o custo para montar uma exposição como esta é alto.

Os estudantes de museologias pretendem também que essa exposição sirva de alerta para a importância e valorização da feira e de suas relações culturais. Mostrando que a analogia feira livre e arte é um tema ainda pouco estudado e que precisa ser mais aprofundado sob a perspectiva acadêmica.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *