Feirantes de Cruz das Almas reivindicam melhorias

Clécia Junqueira

Recentemente, depois de diversas mobilizações por parte dos feirantes, algumas melhorias foram introduzidas na feira livre de Cruz das Almas, como a retirada dos produtos que eram colocados no chão para as barracas. Entretanto, segundo afirmou o produtor rural João da Silva, que é feirante há mais de 30 anos, os stands de cimento construído pela prefeitura para o armazenamento das frutas continuam deixando os produtos expostos ao sol.

Para o armazenamento das barracas moveis é cobrada uma taxa de R$ 7,00 reais semanais. João da Silva relatou ainda que a categoria não possui uma associação, diferentemente dos municípios vizinhos, que contam com este tipo de espaço para diálogo no processo de comercialização de seus produtos. Segundo ele, não existe nenhum projeto de valorização da produção que potencialize os produtos da feira.

“Perdem, com essa ausência, tanto os vendedores quanto os consumidores. Os vendedores, pois as oportunidades de crescimento e melhoria do serviço ficam prejudicadas. Os consumidores, tendo em vista que poderiam desfrutar de melhores condições de infraestrutura”, observou João. Acrescentando que sua produção é feita na própria residência, que fica na zona rural, ele contou que toda a família ajuda. “Eu aqui só vendo tudo natural, sem agrotóxico nenhum”, garantiu.

A feira de Cruz das Almas vende desde frutas frescas até os ingredientes do típico caruru de São Cosme e Damião, em grade parte produzidos na zona rural do próprio município. As quartas e sábados são os dias de maior movimentação.

Feira livre do municio de Cruz das Almas. Fotos: Clécia Junqueira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *