O Sonho da Profissionalização no Futebol Feminino

Por Paula Santos

Dado fim ao período da copa do mundo, onde o assunto predominante eram os jogadores, suas performances e torcedores, o que não faltou foram os memes para rir e vivenciar os momentos marcantes mais uma vez.

Com a saída do Brasil nas quartas de final, os brasileiros viram-se longe do hexa, e também tristes pela saída do campeonato. O que faltou foi as mídias lembrarem-se durante os jogos, que próximo ano, acontecerá a copa feminina.

Já nas redes sociais, a circulação desta noticia foi enaltecida, por meio de memes famosos, que ao invés de se fazer triste esse momento, fez lembrar que próximo ano as jogadoras também precisarão da mesma torcida para ganhar a taça, que nunca foi conquistada pelo Brasil na copa do mundo feminina de futebol. Os Estados Unidos são os atuais campeões, tendo assegurado o título em 2015, no Canadá, em final diante do Japão.

A data de abertura será 7 de junho em Paris, e encerará em 7 de julho em Lyon. O Brasil já garantiu a sua vaga de participação.

Transmissão de Jogos Femininos

Com a saída do Brasil, a TV continuou a transmissão dos jogos da Copa, em contrapartida, não se vê jogos femininos, porque as emissoras não ocupam a grade de programação com eles. Basicamente por ser de pouco interesse, o que não gera audiência.  Parte dessa invisibilidade se da pela entidade que gerencia a modalidade, não existe o interesse em criar ações que traga mudanças na visão cultural que existe sobre a mulher na prática do futebol e sobre o espaço da mulher na sociedade.

O gráfico mostra o cenário de vendas de transmissões de ambos os jogos.

Fonte: SportPromotion, 28 de Mai 2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desigualdade Salarial

A desigualdade ainda se dá por diversos fatores, um deles também é a remuneração entre os gêneros. A diferença entre salários são gritantes. Um exemplo disso é o do Jogador Neymar. Um estudo do “Sporting Intelligence” fez uma revelação na véspera do dia Mundial da Mulher: O craque recebe do Paris Saint-Germain equivalente a pagar 1.693 jogadoras de futebol feminino em 7 ligas – França, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos, Suécia, Austrália e México. Conforme o estudo, Neymar recebe cerca de R$140,55 milhões anualmente, sendo o terceiro mais bem pago do mundo.

Os salários não podem ser comparados, pela diferença exorbitante: o jogador mais bem pago ganha 528 milhões, enquanto a jogadora ganha 1,7 milhões.

Profissionalização na Bahia 

O técnico Tawan Silva, que treina o time amador feminino Trovão sem freio, em Maragojipe , conta que na sua cidade existe liga de futebol, mas por fatores discriminantes, só agora o feminino pode fazer parte.

Ele explica que a profissionalização, sonhada por muitas meninas que jogam de forma amadora, acontece quando é feita a sua inscrição na FBF ( Federação Baiana de Futebol), o que chama-se de federar a atleta.

Após isso, se por exemplo ela ingresse no intermunicipal, faz-se um novo processo chamado reversão de categoria, para que ela vire uma atleta profissional. Precisando assim de um empresário para responder junto às esferas de administração do futebol.

Tawan Silva também respondeu algumas perguntas, referente ao time em que é treinador, e o cenário do esporte na sua cidade.

O que não dá para esconder é a alegria que as jogadoras demostram por fazer parte desse meio considerado pela maioria como para homens, elas sonham com um futuro melhor no futebol, e isso não tão distante.

2 comentários sobre “O Sonho da Profissionalização no Futebol Feminino

  1. Principalmente parabenizar a todos os envolvidos nessa linda matéria, sou suspeito em comentar, mas fico muito feliz por essa visibilidade que vocês estão dando a essas guerreiras.
    Parabéns a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *