Pitanga, portal de entrada da cidade histórica

Conheça a história de um dos bairros mais tradicionais de Cachoeira

Jaqueline Santos

O bairro Pitanga, situado na entrada e saída oficiais da cidade de Cachoeira, é um dos acessos à capital Salvador. Dividido em duas partes, Pitanga de cima é onde está localizado o Colégio Municipal da Cachoeira (maior núcleo público de educação básica do município) e a de baixo onde se encontra o Mercado Municipal e a Santa Casa de Misericórdia.

A localidade leva o nome do Rio Pitanga, que percorre as ruas e praças dessa região. Uma das fazendas localizadas nessa região é a Pitanga, adquirida em meados dos anos 1840, pelo português Manuel Lobo. Hoje conhecida como Balneário,  o Vale das Cachoeiras, é propriedade dos irmãos Lobo, administrada atualmente por um dos herdeiros Lucas Lobo.

Portal de entrada da cachoeira Foto: Cristhiele Teles
Portal de entrada de Cachoeira
Foto: Cristhiele Teles

Balneário

Segundo Lucas, a construção do Balneário foi um sonho do seu pai, que desejava criar um clube dentro da cidade, mas não conseguiu dar continuidade. Após sua morte, os filhos deram segmento ao projeto, com ajuda financeira de 50 sócios fundadores. Em 13 de março de 1982, o empreendimento foi lançado como fundação. “Estou a frente administrando com apoio dos meus irmãos. O Balneário hoje está vivendo um momento de plena alegria em relação à qualidade de serviços, estamos reformando, melhorando e ampliando a área verde. Funcionamos todos finais de semana e feriados “, concluiu.

Balneário - Vale das Cachoeiras, que ocupa a sede da Fazenda Pitanga. Foto: Cristhiele Teles
Balneário – Vale das Cachoeiras, que ocupa a sede da Fazenda Pitanga.
Foto: Cristhiele Teles

Estrutura

O bairro possui também uma policlínica cujo nome homenageia um integrante da família Lobo, Izidro, bem como uma creche que leva o nome de Nelson, pai dos atuais herdeiros do Balneário. A dona de casa e moradora há mais de 30 anos, Francisca Gomes, contou porque escolheu a Pitanga.  “Nasci em Manaus, e vim morar aqui, que sempre foi um lugar tranquilo. Aqui criei meu filho caçula, brincando as margens do riacho. E de 30 anos pra cá algumas coisas mudaram pra melhor: o jardim, o posto de saúde e creche foram construídos “, disse.

 

Posto de saúde - Izidro Lôbo. Foto: Cristhiele Teles
Posto de saúde – Izidro Lôbo.
Foto: Cristhiele Teles

Pitanga de Baixo

Sobre a área onde ficam a da Santa Casa da Misericórdia, Mercado do Peixe, Mercado Municipal e um conjunto de sobrados na rua Durval Chagas, lateral da Capela, a comerciante Romilda Gomes relatou a sua preferência pela local de moradia. “Sou filha de Cachoeira e da Pitanga, brinquei muito no riacho, presenciei alguns acidentes que tiveram aqui perto, me desenvolvi e permaneço morando por aqui, porque é um lugar que fica perto de tudo, principalmente para o meu comércio. O único problema são os ônibus da zona rural, que ficam estacionados aqui na rua e assim ela fica apertada “, acrescentou.

Saiba mais:  Fazenda Pitanga( Balneário).

Confira o depoimento de Lucas Lobo, sobre o acidente ocorrido com os romeiros.

 

Conjunto de sobrados na rua Durval Chagas, ao lateral da capela. Foto: Cristhiele Teles
Conjunto de sobrados na rua Durval Chagas, lateral da capela.
Foto: Cristhiele Teles
Dona de Casa, Franscisca Gomes, em sua residência na Pitanga. Foto: Cristhiele Teles
Dona de Casa, Franscisca Gomes, em sua residência na Pitanga.
Foto: Cristhiele Teles
Lucas Lobo, um dos proprietários do Balneário. Foto: Cristhiele Teles
Lucas Lobo, um dos proprietários do Balneário.
Foto: Cristhiele Teles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *