População não conhece obrigações do Conselho Tutelar

Por Valdelice Santos

Membros do Conselho Tutelar buscam formas de explicar à população suas atribuições. Crédito: Valdelice Santos

Parte da população de São Félix não tem conhecimento das atribuições do Conselho Tutelar.

De acordo com os conselheiros da cidade, 40% dos casos atendidos semanalmente são de casos que lhe competem e isso tem deixado-os apreensivos.

Há mais de seis anos, tempo em que o ex-conselheiro, Ananias Soares da Conceição, ficou no cargo, o número de casos neste período atingiu 80%, segundo relato dele.

Casos como de crianças e adolescentes que não querem fazer as atividades escolares, que xingam em sala de aula, desobedecem os pais; de pensão alimentícia; e até de idosos que confundem asilo com Conselho Tutelar, são registrados constantemente pelos conselheiros.

Os conselheiros já utilizaram meios de esclarecer à população as suas principais atribuições: foram em rádios da região e conversaram com a comunidade, mas ainda há pessoas que não compreenderam direito suas principais funções.

O próximo meio que os conselheiros têm em mente, é de, no final desse semestre, mostrar à população sanfelista suas ações no município, relacionadas aos casos que realmente lhe competem, privando os nomes das pessoas envolvidas.

“Têm pessoas que não sabem as atribuições dos conselheiros. Querem que nós trabalhemos como  eles desejam, caso contrário, somos mal vistos por todos eles”, disse o conselheiro Leandro dos Santos Leite.

Quando as atribuições não são de competência do Conselho, as pessoas são ouvidas e encaminhadas para os órgãos competentes e, às vezes, quando os casos são simples, os conselheiros orientam e tentam revolvê-los, como os das escolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *