Preparação do comércio de Cruz das Almas, para copa do mundo

Almir Ferreira

A situação comercial, no período pré e pós-copa do mundo.

Com a chegada da copa do mundo, o comércio em geral passou a investir em produtos temáticos relacionados a este evento, tidos como uma das maiores competições esportivas do mundo. Os produtos mais comercializados nessa época são os que possuem a cor verde, que simboliza nossas matas, e o amarelo, nossas riquezas, que representam as cores da bandeira do país. Para alguns comerciantes, esta é uma grande oportunidade para atrair mais clientes utilizando ainda de um poder que o amor pelo futebol tem sobre os brasileiros, mas nada comparado ao de quatro anos atrás, quando o país sediou a copa.
Em alguns comércios serão utilizados recursos de exibição de todos os jogos, a exemplo do Totta Mix em Cruz das Almas. Para auxiliar de escritório Magda Silva, as expectativas para esse ano é de que haja uma maior procura pelo restaurante, para acompanhar todo o campeonato. Devido a isso, há uma expectativa no aumento do consumo de petiscos e bebidas: “Estamos esperando que as vendas aqueçam” afirmou Magda. Sobre promoções destinadas ao cliente, ainda não estão sendo feitas por conta da paralização dos caminhoneiros, que afetou a distribuição dos produtos comerciais.
Para o funcionário do setor administrativo da loja Dinossauro Presentes, Murilo Borges, as expectativas para esse ano é que haja melhoria e aumento no fluxo de vendas, principalmente por produtos temáticos. Os mais procurados são as bandeirolas verdes e amarelas. Segundo Murilo, não estão sendo feitas promoções, pois a média dos preços está de acordo com o mercado.
Alguns locais de artigos juninos também estão investindo em produção de itens temáticos característicos da copa como camisas e vestidos. Larissa Brito, proprietária do armarinho Raio de Sol, relata que este período reúne dois eventos tradicionais: “embora o comércio não esteja muito movimentado, os produtos que mais estão sendo vendidos na loja são vestidos juninos para quadrilhas, e as tradicionais bandeirolas”. Como a copa do mundo ocorre a cada quatro anos, para alguns comerciantes não será vantajoso a produção de vestimentas, pois o que não for vendido, não será comercializado no próximo ano.
Os dias que antecedem a copa de 2018 não geraram um grande entusiasmo entre os brasileiros. As vendas ainda estão pequenas, devido á crítica situação que o país vivencia, os setores comerciais foram diretamente afetados. Mas os comerciantes esperam pelo aumento das vendas a partir do primeiro jogo da seleção brasileira, e do enfoque da mídia sobre o campeonato, como ressalta Murilo Borges: “…A vantagem em vender os produtos da copa é por quê as pessoas estão sempre focadas naquilo que a mídia está em cima…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *