REFORMA DO CAPS DE CACHOEIRA

Thamires Almeida

 

Cachoeira – O Centro de Atenção Psicossocial Ana Nery, no município de Cachoeira, está passando por reformas desde o ano passado. A novidade é que ele dividirá seu espaço com a recém chegada unidade do SAMU.

Caps frente
O CAPS dividirá o espaço com o SAMU. Foto: Thamires Almeida

 

A reforma estrutural foi feita para que o prédio garantisse a qualidade do serviço em uma cidade acima de 20 mil habitantes (CAPS tipo 1 segundo o Ministério da Saúde). Este tipo de estabelecimento deve cobrir toda a clientela com transtornos advindos de problemas mentais ou uso de álcool e drogas. A equipe técnica para o CAPS I deve ser formada por no mínimo cinco profissionais de nível superior e  quatro profissionais de nível médio. A regularidade de pacientes por turno é de 20 pessoas, sendo o máximo de 30 pacientes/dia, em regime de atendimento intensivo.

Segundo a coordenadora Simone Brandão a equipe não sofreu alterações,pois  “não mudamos a equipe, porque já estava conforme solicitado pela portaria, mas a estrutura que estava inadequada agora está adequada, como preza o Ministério da Saúde”.

A divisão com o SAMU não afetará em nada a qualidade de atendimento dos pacientes, pois “a frente toda é CAPS e o SAMU é separado. Apesar de estar no mesmo prédio cada um tem sua própria estrutura. A ligação só é mesmo um portão que vai manter-se fechado, nenhum serviço vai ter acesso ao outro”, relata a coordenadora.

Os serviços ambulatórios, as oficinas de redução de danos, a psicoterapia, o atendimento individual já ofertados antes, vão ter continuidade. Além disso, há a novidade do trabalho com a comunidade, o foco de 2014 é tratar o paciente e a família.

Maria da Graça Castro responsável pelas oficinas terapêuticas salienta que “as oficinas terapêuticas no CAPS são diversificadas, são preventivas, educativas, de redução de danos para álcool e outras drogas, elas são de arte, pintura, teatro. Isso nos proporciona uma brecha para o tratamento, para o cuidado do usuário do serviço”.

Sala das oficinas terapêuticas. Foto: Thamires Almeida
Sala das oficinas terapêuticas. Foto: Thamires Almeida

 

O Ana Nery atende toda demanda do município de esquizofrenia, de surtos psicóticos e de depressão. Sendo assim Maria da Graça  frisa “vamos parar com esse preconceito de que CAPS só existe para louco, é para qualquer pessoa que precise de um acompanhamento psicológico”.

A inauguração oficial da unidade ainda não está prevista, devido ao atraso nas obras do SAMU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *