Trote no CAHL: contra ou a favor?

Realização de trotes divide opiniões de estudantes do curso de jornalismo

Almir Ferreira

O trote universitário no curso de Comunicação Social – Jornalismo, do Centro de Artes Humanidades e Letras, realizado a cada dois semestres, em sua última realização gerou algumas divergências entre os alunos em torno da forma como é realizado pelos veteranos. O assunto é abordado com base nas perspectivas individuais, tendo de um lado a opinião de que ele induz à violência e, de outro, que não há nenhum tipo de problema, pois o objetivo é estabelecer uma relação entre todos.

Os alunos que são a favor do trote alegam que não há nenhum tipo de opressão ou violência já que a proposta inicial é fazer uma interação entre calouros e veteranos e que nenhum estudante é obrigado a participar a menos que queira, ou seja, o estudante tem total liberdade para escolher se quer ou não, e em nenhum momento é obrigado a participar. De acordo com estes, a forma como é realizado não difere dos que são praticados em outras instituições ou cursos de ensino superior. Alguns contém elementos a mais, outros a menos, mas é a mesma proposta em diferentes formatos e com a mesma finalidade.

Por outro lado, alguns estudantes consideram que o trote é opressor e violento já que resulta, na opinião deles, em uma pressão psicológica que os deixam inibidos na construção de uma relação saudável entre os calouros e os veteranos do curso. A forma pela qual as etapas do trote são realizadas seria, portanto, questionável por ocorrer em um ambiente novo no qual, para muitos, não há uma amplitude intelectual que resulte em uma compreensão maior do processo. Isto contribuiria para que muitos desistam do curso por não suportarem essas pressões.

Para eles, a melhor forma de realização do trote seria o solidário no qual ajudariam alguma instituição ou alguém que esteja necessitando e que esse ato de ajudar outras pessoas é bem mais construtivo para todos, permitindo uma relação efetiva do estudante com a sociedade.

Dentre as divergências existentes dentro do curso, esta tem ganhado, a cada dia, maior relevância. Torna-se, portanto, necessário haver um diálogo sobre estas questões, ouvindo-se cada opinião acerca deste assunto e de como isso afeta a vida social de cada estudante, dentro do seu ponto de vista, para que não haja mais nenhum tipo de problema ou algum dano para ambos os lados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *