Vocação de poeta ou do trágico como tarefa da poesia em Hölderlin

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v19i1.1132

Palavras-chave:

Hölderlin; Trágico; Édipo; Poesia.

Resumo

Esse artigo examina como se define a questão do trágico para Hölderlin, importante poeta alemão do século XVIII. Em 1804, Hölderlin traduz e comenta as peças Édipo-rei e Antígona de Sófocles. Esse artigo se concentra na investigação sobre o trágico que Hölderlin empreende na terceira parte de suas Observações sobre Édipo, nela surgem elementos que são singulares no seu pensamento, como a cesura, a dupla infidelidade e o afastamento categórico do deus. Esses elementos permitem que Hölderlin trate o tema do trágico a partir de uma visão completamente nova para o seu tempo e que propiciou o surgimento de importantes reflexões posteriores na literatura e na filosofia. Duas são as questões principais que norteiam a argumentação neste artigo: a primeira se refere à acepção singular de Hölderlin sobre os paradoxos que comumente constituem o trágico, como o humano e o divino; a segunda, a análise da tarefa poética da modernidade como tarefa possível para toda e qualquer poesia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Aparecida de Campos Costa, Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

Doutora em Filosofia e professora da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Parnaíba – PI, Brasil.

Referências

ALLEMAN, B. Hölderlin et Heidegger. Recherche de la relation entre poésie e pensée. Trad. François Fédier. Paris: Presses Universitaires de France, 1959.

ANAXIMANDRO, PARMÊNIDES, HERÁCLITO. Os Pensadores Originários. Petrópolis: Vozes, 1991.

ARISTÓTELES, Poética. Capítulo XI. São Paulo: Abril Cultural. 1973.

BEAUFRET, J. Hölderlin e Sófocles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

CAMPOS, H. A palavra vermelha de Hoelderlin. In: A arte no horizonte do provável. São Paulo: Perspectiva, 1977.

CÍCERO, A. O destino do homem. In: NOVAES, Adauto (org.). Os poetas que pensaram o mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

DASTUR, F. Hölderlin: Tragédia e Modernidade. In: HÖLDERLIN, F. Reflexões. Trad. Márcia de Sá Cavalcante e Antonio Abranches. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

HEIDEGGER. Approche de Hölderlin. Paris: Gallimard, 1951.

HÖLDERLIN, F. Escritos filosóficos de Hölderlin. In: ROSENFIELD, K. (org.) Filosofia & Literatura: o trágico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

HÖLDERLIN, F. Elegias. Trad. Maria Teresa Dias Furtado. Lisboa: Assírio e Alvim, 1992.

HÖLDERLIN, F. Hölderlin e outros estudos. In: QUINTELA, Paulo. Obras Completas de Paulo Quintela . Vols II, III e IV. Lisboa: Calouste Guilbekian. 1999

HÖLDERLIN, F. Oeuvres. Bibliotèque de la Plêiade. Paris: Gallimard, 2004.

HÖLDERLIN, F. Reflexões. Trad. Márcia de Sá Cavalcante e Antonio Abranches. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

HÖLDERLIN, F. Observações sobre Édipo e Antígona. In: ROSENFIELD, K. Antígona — de Sófocles a Hölderlin. Porto Alegre: L&PM. 2000.

LACOUE-LABARTHE. P. Métaphrasis. Paris: Presses Universitaires de France. 1998.

MACHADO, R. Hölderlin e o afastamento do divino. In: O nascimento do trágico: de Schiller a Nietzsche. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

MACHADO, R; SÜSSKIND, Tradução e notas. In: HÖLDERLIN, F. Observações sobre Édipo e Observações sobre Antígona. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

NAVILLE; FÉDIER. IN: HÖLDERLIN, Friedrich. Oeuvres. Bibliotèque de la Plêiade. Paris: Gallimard, 2004.

OTTO, Rudolf. O sagrado: os aspectos irracionais na noção do divino e sua relação com o racional. Trad. Walter O. Schlupp. São Leopoldo: Sinodal/EST; Petrópolis: Vozes, 2007.

ROSENFIELD, Kathrin. Antígona — de Sófocles a Hölderlin. Porto Alegre: L&PM. 2000.

ROSENFIELD, Kathrin. O estatuto teórico do “sentido estético” (a propósito de Hölderlin). In: Revista Analytica. São Paulo, vol 3, n.2, pps 157 – 195, 1998.

SZONDI, P. Ensaios sobre o trágico. Trad. Pedro Süssekind. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2004.

Downloads

Publicado

2019-02-28

Como Citar

COSTA, S. A. de C. Vocação de poeta ou do trágico como tarefa da poesia em Hölderlin. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 197-214, 2019. DOI: 10.31977/grirfi.v19i1.1132. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/1132. Acesso em: 13 ago. 2020.

Edição

Seção

Artigos