A phýsis em Sexto Empírico e a concepção da natureza como guia para a vida

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v19i1.1136

Palavras-chave:

Sexto Empírico; Natureza; Ação.

Resumo

Este artigo se divide em duas partes. Na primeira seção, após a introdução, mapeamos as diversas ocorrências de “phýsis” ao longo das Hipotiposes Pirrônicas de Sexto Empírico, dividindo-as em 5 categorias: (1) “natureza” como o real, em posição à “aparência”; (2) o “natural” como aquilo que parece próprio, pertencente a algo ou alguém; (3) a “Natureza”, como uma dimensão criadora e regente; (4) o “natural” em oposição ao “antinatural”; (5) a “natureza dos homens”. A forma como esses diversos usos aparecem na obra é invariavelmente crítica, como elementos da argumentação contra os dogmáticos, especialmente os estoicos. Na segunda parte do trabalho, entretanto, mostramos como a “phýsis” aparece também de maneira positiva no início das Hipotiposes com a função de guia para a vida, como parte da resposta à célebre objeção da apraxía. Além disso, defendemos a hipótese de que a “natureza”, da perspectiva de Sexto, não se opõe nem ultrapassa as convenções e os costumes; pelo contrário, a natureza é o que é reconhecido por todos e é mesmo determinada pelas convenções e pelos costumes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alice Bitencourt Haddad, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Doutora em Filosofia. Professora da Universidade Federal Fluminense (UFF), Niteroi – RJ, Brasil.

Referências

ADAM, James (Ed.). The Republic of Plato. Cambridge: Cambridge University Press, 1902. Disponível em: <http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus:text:1999.01.0167>. Acesso em: 11 jan. 2019.

ANNAS, J. Doing without objective values: ancient and modern strategies. In: SCHOFIELD, M.; STRIKER, G. (Ed.). The Norms of Nature: Studies in Hellenistic ethics. Cambridge: Cambridge University Press, 2007. p. 3-29. Reimpressão da 1ª ed. de 1996.

ANNAS, J; BARNES, J. The modes of Scepticism. Cambridge: Cambridge University Press, 1997. Reimpressão da 1ª ed. de 1985.

ARISTOTLE. On the Soul, Parva Naturalia, On Breath. With an English translation by W. S. Hett. Cambridge, MA: Harvard University Press, 2000. 1ª ed. de 1936.

BOLZANI FILHO, Roberto. Ceticismo e empirismo. Discurso, São Paulo, v. 18, p. 37-67, 1990.

BURNET, Ioannes. Platonis Opera. Oxford: Oxford University Press, 1973. t. 1. 1ª ed. de 1900.

CICERO. On the Nature of the Gods, Academics. With an English translation by H. Rackham. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1951. 1ª ed. de 1933.

EPICTETUS. The Discourses as reported by Arrian, The Manual and Fragments. With an English translation by W. A. Oldfather. Cambridge, MA: Cambridge University Press, 1956. v. 1.

FREDE, Michael. The Ancient Empiricists. In: Essays in Ancient Philosophy. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1987. p. 243-260.

HUME, David. Investigação sobre o entendimento humano. Tradução de Leonel Vallandro. In: OS PENSADORES. São Paulo: Abril Cultural, 1973. v. 23. p. 127-198.

PEREIRA, Oswaldo Porchat. Rumo ao ceticismo. São Paulo: UNESP, 2007.

SELLARS, John. The Art of Living: The Stoics on the Nature and Function of Philosophy. 2nd ed. London: Bloomsbury, 2009.

SEXTUS EMPIRICUS. Against Logicians. With an English translation by R. G. Bury. Cambridge, MA: Harvard University Press, 2006. First published in 1935.

SEXTUS EMPIRICUS. Agains Physicists, Against Ethicists. With an English translation by R. G. Bury. Cambridge, MA: Harvard University Press, 2006. First published in 1936.

SEXTUS EMPIRICUS. Against Professors. With an English translation by R. G. Bury. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1949.

SEXTUS EMPIRICUS. Outlines of Pyrrhonism. With an English translation by R. G. Bury. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1933.

SPINELLI, Emidio. Beyond the Theoretikos Bios: Philosophy and Praxis in Sextus Empiricus. In: BÉNATOUÏL, Thomas; BONAZZI, Mauro (Ed.). Theoria, Praxis and the Contemplative Life after Plato and Aristotle. Leiden: Brill, 2012. p. 101-117.

Downloads

Publicado

2019-02-28

Como Citar

HADDAD, A. B. A phýsis em Sexto Empírico e a concepção da natureza como guia para a vida. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 254-265, 2019. DOI: 10.31977/grirfi.v19i1.1136. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/1136. Acesso em: 13 ago. 2020.

Edição

Seção

Artigos