Do “Tractatus” às “Observações filosóficas”: reflexões sobre a natureza da filosofia

Palavras-chave: Wittgenstein; Russell; Tractatus; Observações Filosóficas.

Resumo

No presente artigo, analiso a concepção de Wittgenstein sobre a natureza e a função da filosofia, discutindo o seu método deflacionista para o tratamento dos problemas filosóficos. Apresento os motivos pelos quais Wittgenstein teria compreendido a filosofia não como uma atividade descritiva, mas como uma atividade elucidativa, cujo propósito central seria dissolver os problemas filosóficos por meio da análise lógica (e/ou lógico-fenomenológica). Para cumprir este propósito, divido o artigo em três seções, nas quais discuto o pensamento de Wittgenstein a partir do Tractatus Logico-philosophicus (1921), de Some Remarks on Logical Form (1929) e das Philosophical Remarks (de 1929-1930), respectivamente. Nesse percurso, apresento a crítica de Wittgenstein à possibilidade de interpretar a filosofia como uma disciplina que, assim como a ciência, seja capaz de oferecer uma representação teórica sobre algum domínio de objetos ou fatos. Posteriormente, analiso algumas mudanças em sua descrição da atividade filosófica, mostrando que, até o início do período intermediário de sua filosofia, Wittgenstein mantém inalterada a ideia de que a função da filosofia seria a de estabelecer a distinção entre problemas teóricos reais (solucionáveis) e pseudoproblemas filosóficos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Acríssio Luiz Gonçalves, Centro Universitário Una (UNA); Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutorando em Filosofia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte – MG, Brasil. Professor do Centro Universitário Una (UNA), Belo Horizonte – MG, Brasil.

Referências

BILSKY, Manuel; COBITZ, Joseph L. Ludwig Wittgenstein: Philosophy in Extremis. Chicago Review, v.8, n.2, 1954, p.88-102.

ENGELMANN, Mauro Luiz. Wittgenstein’s Philosophical Development: Phenomenology, Grammar, Method, and the Anthropological View. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2013.

ENGELMANN, Mauro Luiz. Verificacionismo e “Mito do Dado” no Contexto das Observações Filosóficas. Analytica, v.18, n.2, p.13-40, 2014.

ENGELMANN, Mauro Luiz. O Projeto da Linguagem Fenomenológica e as Observaçõçes Filosóficas. In: CARVALHO, M.; ENGELMANN, M.; CUTER, J. V; NETO, B. P. (Orgs.). Fenomenologia, análise e gramática: comentário às Observações Filosóficas de Wittgenstein (Parte 1). São Paulo: Mundaréu, 2017a, p.13-36.

ENGELMANN, Mauro Luiz. O Livro da Ampla Gramática de Base Fenomenológica [PB I] In: CARVALHO, M.; ENGELMANN, M.; CUTER, J. V.; NETO, B. P. (Orgs.). Fenomenologia, análise e gramática: comentário às Observações Filosóficas de Wittgenstein (Parte 1). São Paulo: Mundaréu, 2017b, p.37-60.

HORWICH, Paul. Wittgenstein’s Metaphilosophy. Oxford: Clarendon Press, 2012.

LAZEROWITZ, Morris. Wittgenstein: The Nature of Philosophy. Crítica: Revista Hispanoamericana de Filosofía, v.19, n.56, p.3-17, 1987.

RICHARDSON, Alan. Toward a History of Scientific Philosophy. Perspectives on Science-Historical Philosophical and Social, v.5, n.3, p.418-451, 1997.

RUSSELL, Bertrand. Os problemas da filosofia. Tradução de Desidério Murcho. Lisboa: Edições 70, 2008. 227p. Original publicado em 1912.

RUSSELL, Bertrand. On Scientific Method in Philosophy. In: Mysticism and logic and other essays. London: George Allen & Unwin, 1914, p.97-124.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Notebooks, 1914-1916. 2. ed. Oxford: B. Blackwell, 1979. 140p.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Some Remarks on Logical Form. Proceedings of the Aristotelian Society, 9 (Supplemental), 1929, p.162-171.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Philosophical Remarks. R. Rhees (ed.). Oxford: Basil Blackwell, 1975.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Tractatus logico-philosophicus. Tradução de Luiz Henrique Lopes dos Santos. 3.ed. São Paulo: EDUSP, 2001.

WITTGENSTEIN, L. Algumas observações sobre a forma lógica. Tradução de Eduardo Coutinho Lourenço de Lima. Contextura, v.1, 2004, p.58-61.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Observações filosóficas. Tradução de Adail Sobral e Maria Stela Gonçalves. R. Rhees (ed.). São Paulo: Edições Loyola, 2005.

Publicado
2019-06-13
Como Citar
GONÇALVES, A. Do “Tractatus” às “Observações filosóficas”: reflexões sobre a natureza da filosofia. Griot : Revista de Filosofia, v. 19, n. 2, p. 182-193, 13 jun. 2019.
Seção
Artigos