A maquinação a partir do abandono e do esquecimento do ser em Heidegger

Palavras-chave: Heidegger; Maquinação; Técnica; Gigantesco; Ciência.

Resumo

O presente artigo tem como propósito discutir sobre as origens e os desdobramentos da maquinação (Machenschaft) na história do pensamento ocidental. Para tanto, fazemos uma leitura ontológica-fenomenológica da questão da técnica a partir das meditações de Heidegger, sobretudo na obra Contribuições à Filosofia (Do Acontecimento Apropriador), publicada em 1989. As reflexões aqui presentes pensam a maquinação como uma disposição que, em sua gênese, revela-se como um acontecimento além da força e da vontade do homem, destacando o abandono e o esquecimento do ser como eventos fundantes da história. Buscamos evidenciar o verdadeiro sentido da condição histórica dos entes no contexto contemporâneo ao demonstrarmos como o ocultamento e a ausência do ser representam o fundo originário da existência. Assim, o ponto fundamental deste texto é a indicação de que o vigor da ausência essencial pode possuir robustez mais profunda do que a presença de qualquer ente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Amorim Castelo Branco, Universidade de Brasília (UnB)

Doutorando em Filosofia e professor substituto na Universidade de Brasília (UnB), Brasília – DF, Brasil.

Referências

DUBOIS, Christian. Heidegger: introdução a uma leitura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

HEIDEGGER, Martin. A origem da obra de arte. In: Caminhos de Floresta: Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1998.

HEIDEGGER, Martin. A questão da técnica. In: Ensaios e conferências. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

HEIDEGGER, Martin. Contribuições à filosofia (Do acontecimento apropriador). Rio de Janeiro: Via Verita, 2015.

HEIDEGGER, Martin. Platão: o sofista. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

INWOOD, Michael. Dicionário Heidegger. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

ORTEGA Y GASSET, José. A rebelião das massas. Brasil: eBookLibris, 2001.

RAMOS, Daniel Rodrigues. O Ereignis em Heidegger. Teresópolis: Daimon, 2015.

RÜDIGER, Francisco. Elementos para a crítica da cibercultura: sujeito, objeto e interação na era das novas tecnologias de comunicação. São Paulo: Hacker Editores, 2002.

STEIN, Ernildo. Introdução ao pensamento de Martin Heidegger. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2011.

TRAWNY, Peter. Adyton: a filosofia esotérica de Heidegger. Rio de Janeiro: Mauad X, 2013, n.p.

Publicado
2019-06-13
Como Citar
CASTELO BRANCO, R. A maquinação a partir do abandono e do esquecimento do ser em Heidegger. Griot : Revista de Filosofia, v. 19, n. 2, p. 22-40, 13 jun. 2019.
Seção
Artigos