O paradigma estético de Félix Guattari

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v19i1.1152

Palavras-chave:

Estética; Política; Ética; Existência.

Resumo

O objetivo deste texto é o de abordar a singularidade daquilo que o pensador Félix Guattari chamou de “paradigma estético”. Por vezes também chamado de paradigma ético-estético ou político-estético, este paradigma tem a pretensão de funcionar como uma proposição, mais que uma proposta, para suscitar nas mais diversas áreas, campos e práticas a problemática da criação ética e da recriação política, ambas, indissociáveis. Assim, cabe investigar o que se entende por “estética”, o que é a arte e quem é o artista deste paradigma. Quais são as motivações, as paisagens e as condições das questões que levaram Guattari a formular esta ideia de um paradigma capaz, a partir da arte, passando pela ética, instaurar um novo modo de pensar a política e de pensar politicamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vladimir Moreira Lima Ribeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Doutor em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro – RJ, Brasil. Professor Assistente do Colégio de Aplicação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (CAp-UERJ), Rio de Janeiro – RJ, Brasil e membro do Núcleo de Filosofias da Criação (NFC).

Downloads

Publicado

2019-02-28

Como Citar

RIBEIRO, V. M. L. O paradigma estético de Félix Guattari. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 1-24, 2019. DOI: 10.31977/grirfi.v19i1.1152. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/1152. Acesso em: 13 ago. 2020.

Edição

Seção

Artigos