Liberdade, criação e finitude em Sartre: da qualidade singular à generosidade

Palavras-chave: Dialética; Sartre; Liberdade; Finitude.

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar a noção de criação no pensamento de Sartre. Tal noção não é predominante nos primeiros textos. Procuramos demostrar seu lugar no pensamento do filósofo. Primeiramente recorremos ao texto dos Cahiers pour une morale onde tal noção ocupa um lugar fundamental. Em seguida, mostramos como tal análise é retomada sobretudo na Critique de la Raison Dialectique. Tal análise explicitará o teor da criação como processo de singularização, de modo que o ser do indivíduo ou sua liberdade seja tomada enquanto uma qualidade singular, ou ainda, como sentido do ser enquanto finitude. Por fim, que essa configuração alude às relações segundo sua doação e generosidade enquanto existência no mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Prates, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba – PR, Brasil. Professor colaborador na Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO), Guarapuava – PR, Brasil.

Referências

BOËCHAT, Neide Coelho. História e escassez em Jean-Paul Sartre. São Paulo: EDUC: FAPESP, 2011.

BORNHEIM, Gérd Alberto. O Idiota e o Espírito objetivo. Rio de Janeiro: UAPÊ e SEAF, 1998.

BORNHEIM, Gérd Alberto. Dialética: teoria e práxis - ensaio para uma crítica da fundamentação ontológica da Dialética. 2. ed. Porto Alegre: Globo, 1983.

FRAJOLIET, Alain. Ontologie, morale, histoire. Le Portique [En ligne], 16 | 2005, mis en ligne le 15 juin 2008, consulté le 15 septembre 2015. URL: http://leportique.revues.org/735.

GRESPAN, Jorge. Sartre, Marx e o Marxismo. In: Dois Pontos: Sartre, Curitiba, UFPR, v. 3, n. 2. 2006.

SARTRE, Jean-Paul. Cahiers por une morale. France: Gallimard, 1983.

SARTRE, Jean-Paul. Crítica da razão dialética – Tomo I: Teoria dos conjuntos práticos, precedido por Questão de método. Tradução: Guilherme João de Freitas Teixeira. Rio de Janeiro: DP&A, 2002a.

SARTRE, Jean-Paul. Critique de la raison dialectique – tome II - l’inteligibilté de la históire. France : Galimard, 1985.

SARTRE, Jean-Paul. L’être et le néant – Essai d’ontologie phénoménologuique. France: Gallimard, 2007.

SARTRE, Jean-Paul. L’ Universel Singulier. In: Situations IX. France: Gallimard, 1972.

SARTRE, Jean-Paul. O Idiota da Família – Gustave Flaubert de 1821 a 1857. Vol. 1. Porto Alegre, RS: L&PM, 2013.

SARTRE, Jean-Paul. O Idiota da Família – Gustave Flaubert de 1821 a 1857. Vol. 2. Porto Alegre, RS: L&PM, 2014.

SARTRE, Jean-Paul. Saint Genet – ator e mártir. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002b.

SARTRE, Jean-Paul. Verdade e existência. Tradução: Marcos Bagno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

SILVA, Franklin Leopoldo e. Conhecimento e identidade histórica em Sartre. In: Trans/form/Ação, São Paulo, 26(2): 43-64, 2003.

Publicado
2019-06-13
Como Citar
PRATES, M. Liberdade, criação e finitude em Sartre: da qualidade singular à generosidade. Griot : Revista de Filosofia, v. 19, n. 2, p. 1-21, 13 jun. 2019.
Seção
Artigos