Sociedade moderna: ciência e sentido em Eric Weil

Palavras-chave: Weil; Sociedade; Ciência; Sentido.

Resumo

A sociedade moderna weiliana se caracteriza entre outras coisas pela sua sua concepção de ciência. Ambas fundadas no princípio do cálculo eficaz, a compreensão de seu funcionamento e de suas limitações caminham juntas. Assim, analisar a sociedade moderna contempla uma discussão da instância que funciona como sua autoconsciência: a concepção de ciência que lhe é própria, as ciências sociais, cuja matriz é a ciência da natureza. Ciência e sociedade moderna são compreendidas no âmbito da categoria weiliana da condição. Aqui não existe apelo a um princípio incondicionado. Desse modo, a questão do sentido não pode ser feita. Não se trata com isso de renunciar às conquistas da ciência moderna. Na visão de Weil, entretanto, deve-se reconhecer que a questão do sentido pode ser feita adequadamente. Isso porque ela deve ser posta pela filosofia. Nosso objetivo no presente trabalho é discutir a relação entre sociedade moderna, ciência moderna e o sentido. Isso porque se existe uma ciência de uma sociedade eficaz também existe uma ciência do sentido: essa é a filosofia.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Benevides Soares, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza – CE, Brasil.

Referências

CAMARGO, S. de S., Filosofia e política em Éric Weil: um estudo sobre a ideia de cidadania na filosofia política de Éric Weili. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

CANIVEZ, P. Weil. Paris: Socié te d’édition les Belles Lettres, 1999.

¬CANIVEZ, P. Educar o cidadão? Campinas: Papirus, 1991.

CAILLOIS, R., Politique et violence chez Eric Weil. Revue de l’enseignement de philosophie, 28° année, n° 5, p. 1 – 10. Paris, 1977.

DOUMIT, E. Etat et société modernes dans la ‘Philosophie politique’. Archives de Philosophie, n° 33, p. 511 – 526. Paris: Beauchesne, 1970.

DUBARLE, D., Totalisation terrestre et devenir humain. Archives de Philosophie, n° 33, p. 527 – 545. Paris: Beauchesne, 1970.

GUIBAL, F. Le sens de la rélité: logique et existence selon Eric Weil. Paris, Éditions du Félin, 2011.

KIRSCHER, G. Absolu et sens. Archives de Philosophie, n° 33, p. 373 – 400. Paris: Beauchesne, 1970.

KIRSCHER, G. Figures de la violence et de la modernité: Essais sur la philosophie d’Eric Weil. Lille: Presses Universitaires de Lille, 1992.

KIRSCHER, G. La philosophie d’Eric Weil. Paris: Presses Universitaires de France, 1989.

QUILLIEN, J. De la sagesse comme fin de la Logique de la Philosophie: Sens et présence, poésie et philosophie. Annali della Scuola Normale Superiore di Pisa, volume XI, n° 3, p. 1223 – 1242. Pisa, 1981.

PERINE, M. Filosofia e violência: sentido e intenção da filosofia de Éric Weil. São Paulo, Edições Loyola, 1987.

WEIL, E. Lógica da filosofia.. São Paulo: É realizações, 2012.

WEIL, E. Filosofia política. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

WEIL, E. La philosophie est-elle scientifíque ? Archives de Philosophie, n° 33, p. 353-369. Paris: Beauchesne, 1970.

WEIL, E. Essais et conférences: tome I. Paris, Librarie Plon, 1970.

Publicado
2019-06-13
Como Citar
SOARES, D. Sociedade moderna: ciência e sentido em Eric Weil. Griot : Revista de Filosofia, v. 19, n. 2, p. 171-181, 13 jun. 2019.
Seção
Artigos