A recepção de Kant na filosofia da física de Heisenberg

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v19i3.1238

Palavras-chave:

Teoria física; Epistemologia moderna; Mecânica quântica; Unidade da natureza; Física experimental.

Resumo

No presente artigo analisamos o entendimento e o uso da filosofia kantiana pelo físico filósofo alemão Werner Heisenberg, prêmio Nobel de Física de 1932, formulador do princípio de incerteza. Heisenberg parece adotar uma compreensão neokantiana da natureza da ciência, segundo a qual a ciência não trataria do real em si, mas apenas do modo como ele aparece, o que depende, inescapavelmente, da interação entre o sujeito e o objeto do conhecimento. No entanto, a despeito de tal posição, Heisenberg considera que as definições kantianas de “espaço”, “tempo” e “causalidade” não são compatíveis com os desenvolvimentos da mecânica quântica. Nesta oportunidade nos deteremos com mais atenção na concepção de ciência e no problema da causalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Carvalho da Silva, Universidade Estadual do Tocantins (UNITINS); Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Doutor em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro – RJ, Brasil. Professor da Universidade Estadual do Tocantins (UNITINS), Palmas – TO, Brasil e pesquisador na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro – RJ, Brasil.  

 

Judikael Castelo Branco, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Doutor Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza – CE, Brasil e pela Université Charles de Gaulle (Lille 3), Lille, França. Professor de Filosofia da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas – TO, Brasil.

Referências

BOHM, D. Causalidade e acaso na física moderna. Rodolfo Petrônio [Trad. Rodolfo Petrônio]. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015.

BORN, M; AUGER; SCHRÖDINGER, E; HEISENBERG, W. Problemas da Física Moderna. [Trad. G. Guinsburg]. São Paulo: Perspectiva: 2006.

CAMILLERI, K. Heisenberg and the Transformation of Kantian Philosophy. Journal International Studies in the Philosophy of Science 19/3 (2005), p. 271-287.

CARUSO, F & OGURI, V. Física moderna: origens clássicas e fundamentos quânticos. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2006.

CHIBENI, S. S. Certezas e incertezas sobre as relações de Heisenberg. Revista Brasileira de Ensino de Física 27/2 (2005), p.181-192.

CRUZ, F.F.S. Mecânica quântica e a cultura em dois momentos In. FREIRE Jr., O. – PESSOA Jr., O. – BROMBERG, J. (Orgs). Teoria Quântica: estudos históricos e implicações culturais. Campina Grande: EDUEPB; São Paulo: Livraria da Física, 2011.

DAVIES, P. O enigma do tempo. [Trad. I. Korytowski]. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.

DICKSON, M. “Quantum Logic Is Alive”. Philosophy of Science 68/3 (2001), p. 274-287.

EINSTEIN, A; INFELD, L. A Evolução da Física. [Trad. G. Rebuá]. Rio de Janeiro: Zahar, 1980.

HEISENBERG, W. A Imagem da Natureza na Física Moderna. Lisboa: Livros do Brasil, 1981.

HEISENBERG, W. A ordenação da realidade: 1942. [Trad. M. Casanova]. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

HEISENBERG, W. A parte e o todo: encontros e conversas sobre física, filosofia, religião e política. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

HEISENBERG, W. Física e filosofia. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1987.

HEISENBERG, W. Más Allá de La Física. Madri: Católica, 1974.

HEISENBERG, W. Nuclear Physics. London: Methuen, 1953.

HEISENBERG, W. Páginas de reflexão e auto-retrato. Lisboa: Gradiva, 1990.

HEISENBERG, W. Philosophic problems of nuclear science. New York: Philosophical Library, 1952.

LAPLACE, P. S. Philosophical Essay On Probability. New York: Springer, 1995.

LEITE, P. K. Causalidade e teoria quântica. Scientiæ Studia 10/1 (2012), p. 165-177.

KANT, I. Crítica da Razão Pura. [Trad. V. Rohden e U. Moosburger]. São Paulo: Abril Cultural, 1987.

KANT, I. Crítica da Razão Pura. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1994.

OSTERMANN, F. – PRADO, S. Interpretações da mecânica quântica em um interferômetro de Mach-Zehnder. Revista Brasileira de Ensino de Física 27/2 (2005), p. 193-203.

MARTIN, G. Science moderne et ontologie traditionnelle chez Kant. Paris: Presses Universitaires de France, 1963.

PATY, M. A noção de determinismo na física e seus limites. Scientiæ Studia 2/4 (2004), p. 465-492.

PIA, M. – BASAGLIA, T – BELL, Z. – DRESSENDORFER, P. The impact of Monte Carlo simulation: a scientometric analysis of scholarly literature. Joint International Conference on Supercomputing in Nuclear Applications and Monte Carlo 2010 (SNA + MC2010). Tokyo. 2010.

PIA, M. – BEGALLI, M. – LECHNER, A – QUINTERI, L – SARACCO, P. Physics-related epistemic uncertainties in proton depth dose simulation. IEEE Transactions on Nuclear Science (Volume: 57 , Issue: 5 , Oct. 2010 ).

PLATÃO. Timeu e Crítias. Curitiba: Hemus, 2002.

SCHEIBE, E. Die philosophie der physiker. München: Beck´schen Reihe, 2007.

SCHRÖDINGER, E. A Natureza e os Gregos: seguido de Ciência e humanismo. Lisboa: Edições 70, 1996.

SCHRÖDINGER, E. Mi concepción del mundo. Barcelona: Tusquets Editores, 1988.

SCHRÖDINGER, E. O que é a vida? Espírito e matéria. [Trad. M. Pinheiro]. Lisboa: Fragmentos, 1989.

SCULLY, M. – DRÜLL, K. Quantum eraser: A proposed photon correlation experiment concerning observation and ‘delayed choice’ in quantum mechanics. Physical Review. 25/4 (1982), p. 2208-2213.

SILVA, V. C. D. O anti-realismo na filosofia da física de Werner Heisenberg: da potentia aristotélica ao formalismo puro. Griot – Revista de Filosofia, Amargosa -BA, v. 3, n.1, p. 109-120, junho 2011.

SILVA, V. O princípio de incerteza de Werner Heisenberg e suas interpretações ontológica, epistemológica, tecnológica e estatística. In: Scientiarum História VII – É este lado o outro lado, 2014, Rio de Janeiro: UFRJ-HCTE, 2014. v. 1. p. 485-502.

SILVA, V. C. Teoria Quântica, Física Nuclear e Filosofia Grega. Griot 15/1 (2017), p. 233-250.

WEIZSÄCKER, C. La importancia de La ciencia. Barcelona: Labor, 1972.

WEIZSÄCKER, C. La imagem física del mundo. Madri: Católica, 1974.

WHEELER, J. A. Law Without Law. In WHEELER, J. – ZUREK, W. (Eds.). Quantum Theory and Measurement. Princeton: Princeton University Press, 1983, p. 182–213.

Downloads

Publicado

2019-10-15

Como Citar

DA SILVA, V. C.; BRANCO, J. C. A recepção de Kant na filosofia da física de Heisenberg: Array. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 19, n. 3, p. 266-279, 2019. DOI: 10.31977/grirfi.v19i3.1238. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/1238. Acesso em: 22 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos