Discurso e técnica na era da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v21i2.2382

Palavras-chave:

Existência; Discurso; Linguagem; Comunicação; Informação.

Resumo

Trata-se de uma reflexão fenomenológica acerca da essência do homem a partir do sentido da sua discursividade na época da técnica. Considerando a história da metafísica no seu fim, em que todo dizer e pensar estão comandados pelas tecnologias da informação, pergunta-se pela atual situação da linguagem, entendida como o pronunciamento da existência humana. Tendo por base a fenomenologia heideggeriana, em especial, a noção de discurso (Rede) enquanto estrutura fundamental explicitada pela ontologia existencial de Sein und Zeit, demonstra-se que o cerne da discussão não é simplesmente colocar em questão o uso instrumental e a aplicação tecnológica da linguagem. Antes, o fundamental para elaboração da interrelação entre discurso e técnica é captar o sentido pelo qual o homem contemporâneo discursa sua existência-no-mundo, passando de um modo originário de dizer(-se) e entender-se para aquele em que tanto ele como o seu mundo são governados por um poder desafiador e provocador do real em sua realidade. Mostra-se que, para garantir esta posição do homem contemporâneo junto aos entes, é necessário que a técnica seja um sentido para pronunciar a sua existência, conferindo o significado de ser-dispositivo para a existência e suas possiblidades mais próprias, bem como para as coisas mundanas. Simultaneamente, explicita-se que, estando a realização da existência humana guiada por este sentido e poder desafiador representados pela técnica, são exigidas, entre outras consequências, a instrumentalização das línguas e a sua redução a um sistema de comunicação gerido por tecnologias informacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Rodrigues Ramos, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Doutor em Filosofia pela Pontificia Università Antonianum (PUA), Roma – Itália. Professor da Universidade do Tocantins (UFT), Palmas – TO, Brasil.

Referências

BARROS, M. Poesia completa. São Paulo: LeYa, 2013.

HABERMAS, J. Técnica e ciência enquanto “ideologia”. In BENJAMIN, W.; HORKEIMER, M.; ADORNO, T. W.; HABERMAS, J. Textos escolhidos. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 313-343. (Coleção Os pensadores).

HEIDEGGER, M. O fim da filosofia e a tarefa do pensamento. In HEIDEGGER, M. Conferências e escritos filosóficos. São Paulo: Abril Cultural, 1973. (Coleção Os Pensadores)

HEIDEGGER, M. A questão sobre a morada do homem. In Revista Vozes, ano 71 (4), Petrópolis, 1977, p. 53-54.

HEIDEGGER, M. Língua de tradição e língua técnica. Lisboa: Vega, 1995.

HEIDEGGER, M. Ser e tempo. Petrópolis: Vozes, 2000a. (Coleção Pensamento humano)

HEIDEGGER, M. Zur Frage nach der Bestimmung der Sache des Denkens. In HEIDEGGER, M. Reden und andere Zeugnisse eines Lebensweges. Frankfurt: Vittorio Klostermann, 2000b. p. 620-633.

HEIDEGGER, M. A questão da técnica. In HEIDEGGER, M. Ensaios e conferências. Petrópolis: Vozes, Bragança Paulista: São Francisco, 2002a. p. 11-38. (Coleção Pensamento humano)

HEIDEGGER, M. Hebel – der Hausfrend. In HEIDGGER, M. Aus der Erfahrung des Denkens. Frankfurt: Vittorio Klostermann, 2002b. p. 133-150.

HEIDEGGER, M. A essência da linguagem. In HEIDEGGER, M. A caminho da linguagem. Petrópolis: Vozes, Bragança Paulista: São Francisco, 2003 p. 121-171. (Coleção Pensamento humano)

HEIDEGGER. M. Explicações da poesia de Hölderlin. Brasília: UnB, 2013. p. 43-59.

HEIDEGGER, M. Contribuições à filosofia. Rio de Janeiro: Via Verita, 2015.

HERÁCLITO. Fragmentos. In ANAXIMANDRO, PARMÊNIDES, HERÁCLITO. Os pensadores originários. Petrópolis: Vozes, 2017.

GIL, G. Máquina de ritmo. In Banda larga cordel. Rio de Janeiro: Warner Music, 2008. Disponível em: https://gilbertogil.com.br/conteudo/musicas. Acesso em: 13 out. 2020.

LEÃO, E. C. A vigência do poético na regência do virtual. In LEÃO, E. C. Filosofia Contemporânea. Teresópolis: Daimon, 2013. p. 219-227.

Downloads

Publicado

2021-06-02

Como Citar

RODRIGUES RAMOS, D. Discurso e técnica na era da informação. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 21, n. 2, p. 161–176, 2021. DOI: 10.31977/grirfi.v21i2.2382. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/2382. Acesso em: 27 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos