Republicanismo e liberalismo: um possível consenso em torno de uma ideia de virtude cívica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v22i1.2648

Palavras-chave:

Republicanismo; Liberalismo; Virtude cívica.

Resumo

Atualmente, o republicanismo é acusado de pensar a virtude cívica como ligada a um ideal da vida boa e, portanto, impossível de ser concretizado em sociedades modernas, plurais e neutras. Por outro lado, o liberalismo é acusado de basear sua argumentação no ideal da autonomia do indivíduo, levando à fragmentação política. Diante desse embate, pretendemos apresentar a virtude cívica republicana como uma das virtudes políticas exigidas pelo liberalismo político. A adequada fundamentação dessa hipótese permitirá dar sentido às recentes propostas de um republicanismo liberal como resposta a alguns dos problemas atuais das democracias liberais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson kretle Santos, Instituto Federal do Espírito Santo (IFES); Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutorando(a) em Filosofia na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória - ES, Brasil. Professor(a) do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Venda Nova do Imigrante – ES, Brasil.

Ricardo Corrêa de Araújo, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutor(a) em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro – RJ, Brasil. Professor(a) da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória – ES, Brasil.

Referências

ARENDT, Hannah. Sobre a Revolução. São Paulo: Companhia da Letras, 2011.

ARISTÓTELES. A Política. São Paulo: Folha de São Paulo, 2010.

ARISTÓTELES. Ética a Nicomaco. São Paulo: Edipro, 2009.

BERLIN, Isaiah. Two concepts of liberty. Four Essays On Liberty. Oxford, England: Oxford University Press, 1969.

BIGNOTTO, Newton (Org.). Matrizes do Republicanismo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

BIGNOTTO, Newton. As Aventuras da Virtude: as ideias republicanas na França do século XVIII. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

BIGNOTTO, Newton. Humanismo cívico hoje. In: BIGNOTTO, Newton (Org.). Pensar a república. Belo Horizonte: UFMG, 2008.

CICERO, Marcus Tullius. On the Commonwealth and On the Laws. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

DAGGER, Richard. Autonomy, Domination, and the Republican Challenge to Liberalism. In: Autonomy and the Challenges to Liberalism: New Essays, edited by John Christman and Joel Anderson, 177-203. New York: Cambridge University Press, 2005.

DAGGER, Richard. Citizenship as Fairness: John Rawls’s Conception of Civic Virtue. In: MANDLE, Jon; REIDY, David A. (Eds). A companion to Rawls. West Sussex: Willey Blackwell, 2014.

DAGGER, Richard. Rights, Citizenship, and Republican Liberalism civic virtues. New York: Oxford University Press, 1997.

DE FRANCISCO, Andrés. A Republican Interpretation of the Late Rawls. The Journal of Political Philosophy, Volume 14, Number 3, 2006, pp. 270–288.

DWORKIN, Ronald. Uma questão de principio. São Paulo, Martins Fontes, 2000.

EATWELL, Roger; GOODWIN, Matthew. Nacional populismo: a revolta contra a democracia liberal. Rio de Janeiro: Record, 2020.

HAMILTON, Alexander. O Federalista. São Paulo: Abril Cultura, 1979 (Os pensadores)

HOBBES, Thomas. Leviatã. Matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. São Paulo: Abril Cultural, 1979. (Os Pensadores)

LARMORE, Charles. The Morals of Modernity. Cambridge University Press, 1996.

MELO, Marcus André. Republicanismo, liberalismo e racionalidade. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, (55-56), 57-84, 2000.

MILL, Stuart. Sobre a liberdade. São Paulo: Hedra, 2010.

MONTESQUIEU. O espírito das leis. São Paulo: Saraiva, 2000.

NUSSBAUM, Martha. “Perfectionist Liberalism and Political Liberalism.” Philosophy and Public Affairs, Vol. 39, n. 1 p. 3-45, 2011

PETTIT, Philip. “The Consequentialist perspective”, in Baron, M., P. Petit, e M. Slote, Three methods of ethics. Oxford, Blackwell Publishers. 2001.

PETTIT, Philip. Republicanism: a theory of freedom and government. Oxford University Press. 1999

PLATÃO. A República. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.

POCOCK, John Greville Agard. The machiavellian moment: Florentini Political Thought and the Atlantic Republican Tradition. Princeton NJ: Princeton University Press, 1975.

POLÍBIO. Histórias. Madrid: Editorial Gredos, 1990.

RAWLS, John. O liberalismo político. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

RAWLS, John. Uma teoria da Justiça. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ROUSSEAU, Jean Jacques. Oeuvres complètes. Paris: Gallimard, v. I, II, III et IV – 1959, 1961, 1964, 1969. (Bibliothèque de La Pléiade).

SKINNER, Quentin . Liberdade antes do Liberalismo. São Paulo: UNESP, 1999

SKINNER, Quentin. As fundações do pensamento político moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

TOCQUEVILLE, Alexis. A Democracia na América. São Paulo: Abril Cultural, 1979 (Os Pensadores).

Downloads

Publicado

2022-02-27

Como Citar

SANTOS, E. kretle; CORRÊA DE ARAÚJO, R. Republicanismo e liberalismo: um possível consenso em torno de uma ideia de virtude cívica. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 203–214, 2022. DOI: 10.31977/grirfi.v22i1.2648. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/2648. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos