A desordem do amor-próprio segundo o pensamento de Louis Lavelle

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v22i1.2753

Palavras-chave:

Amor-próprio; Lavelle; Desordem; Narciso.

Resumo

O presente artigo tem como tema principal a desordem do amor-próprio, conforme o pensamento de Louis Lavelle. Para esse filósofo, o amor-próprio é algo que não só macula a consciência do homem como também as suas relações com os outros. No egoísta há um processo de perca da consciência, visto que a ideia ou a imagem que tem de si é injusta à realidade, é sempre exagerada. Essa falsa imagem de si, por ser infundada, impede que sua consciência seja perfeita, impossibilitando, assim, um dos princípios básicos do filósofo: o conhecer-se a si mesmo. O artigo faz uma problematização do amor-próprio, apoiado na noção de sinceridade para consigo mesmo. Essa sinceridade, só é possível quando há o desapego das fantasias, ou seja, o desapego à vaidade. A reflexão realizada neste artigo se orientou pela leitura, análise e interpretação de textos de Lavelle, tais como, O erro de Narciso, Conduite à l’égard d’autrui, Traité des valeurs, De l’Acte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Aparecido Pereira, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)

Doutor(a) em Filosofia pela  Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), São Paulo – SP, Brasil. Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Maringá – PR, Brasil.

Harlon Luan dos Santos, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)

Graduado(a) em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Maringá – PR, Brasil.

Referências

ARISTÓTELES, Ética à Nicômaco, 1. Ed. São Paulo: Atlas, 2009.

BÍBLIA – Edições CNBB. Brasília- DF: Editora Canção Nova, 2012.

ECKHART, Mestre. Sobre o desprendimento e outros textos; tradução do médio-alto alemão Alfred J. Keller. – São Paulo: Martins Fontes, 2004.

KREEFT, Peter. Como vencer a Guerra Cultural: um plano de batalha cristão para uma sociedade em crise. Campinas, SP: Ecclesiae, 2011.

LASCH, Christopher. A cultura do narcisismo. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1983.

LASCH, Christopher, Louis. A consciência de si, Ed: 1. São Paulo: Editora É Realizações, 2016.

LASCH, Christopher, Louis. Carnets de guerre. Québec : Les Éditions du Beffroi;

Paris : Société d’Édition Les BellesLettres, 1985, 404 pp.

LASCH, Christopher, Louis. Conduite à l’égard d’autrui. Paris : Éditions Albin Michel, 1957, 246 pp.

LASCH, Christopher, Louis. De l’Acte. Paris : Fernand Aubier, aux Éditions Montaigne, 1946, 541 pp. Collection : Philosophie de l’esprit. “La didactique de l’éternel présent.”

LASCH, Christopher, Louis. Introduction à l’ontologie. Paris : Les Presses universitaires de France, 1951, 135 pp. Collection : Nouvelle encyclopédie philosophique. 1re édition, 1947. 2e édition, 1950.

LASCH, Christopher, Louis. O erro de Narciso. Ed: 2. São Paulo: Editora É Realizações, 2016.

LASCH, Christopher, Louis. Regras da vida cotidiana; tradução Carlos Nougué. – São Paulo: É Realizações, 2011.

LASCH, Christopher, Louis. Traité des valeurs. Théorie générale de la valeur. Paris : Les Presses universitaires de France, 1re édition, 1950, 2e édition, 1991, 753 pp. Collection : DITO.

MÁXIMO, São. Centúrias sobre a caridade. São Paulo, SP: Editora Landy, 2003.

OVÍDIO. Metamorphoses. Raimundo Nonato Barbosa de Carvalho. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, SP: 2010.

PADILHA, Tarcísio. A ontologia axiológica de Louis Lavelle. São Paulo: É Realizações, 2012.

PLATÃO, Diálogos. 1. Ed. Baurú, SP: Edipro, 2007.

XENOFONTE, Lúcio Flávio Arriano. Bilíngue. São Cristóvão. Universidade, Encheirídion de Epicteto. Edição Federal de Sergipe, 2012.

Downloads

Publicado

2022-02-27

Como Citar

PEREIRA, J. A.; SANTOS, H. L. dos . A desordem do amor-próprio segundo o pensamento de Louis Lavelle. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 157–167, 2022. DOI: 10.31977/grirfi.v22i1.2753. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/2753. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos