O “super-homem” nietzschiano e o “super-humano” transumanista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v22i1.2756

Palavras-chave:

Nietzsche; Super-homem; Transumanismo; Super-humano.

Resumo

Friedrich Nietzsche (1844-1900), aquele que procurou compreender com demasiada profundidade uma tensão interna do sentimento humano, foi o que propôs o “super-homem” como proposta para a superação do homem a partir de uma força oriunda do próprio indivíduo por se encontrar nele mesmo, a fim de transvalorar as dicotomias, erros e preconceitos que negavam a existência em prol da afirmação da mesma. Mais tarde, a proposta de superar o homem, entre outros e sob certo aspecto (anunciada por Nietzsche na segunda metade do século XIX), retorna, só que não mais a partir da ideia de uma força oriunda do próprio indivíduo, mas do aprimoramento deste por meio de aparatos tecnológicos, prometendo fazer do homem um “super-humano”. O presente trabalho pretende apresentar duas propostas para a superação do homem com as suas nuances particulares, passando pela filosofia de Friedrich Nietzsche e do movimento cultural denominado transumanismo. Para tanto, buscar-se-á mostrar que uma das propostas parte da ideia de que o homem deve ser superado, devido a sua decadência refletida na negação do mundo e da vontade dos instintos; a outra parte da ideia de que o homem não é o estágio final da evolução humana, devendo ser superado a partir de aparatos tecnológicos que contribuirão para o aumento das suas capacidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Xavier, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Doutorando(a) em Filosofia na Universidade Federal do Rio Grande do Norte ( UFRN), Natal – RN, Brasil. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.

Referências

BOSTROM, Nick. A history transhumanist thought. Journal of evolution and technology, v. 14, n. 1, p. 1-25, 2005.

BOSTROM, Nick. Transhumanist values. Philosophical Documentation Center Press, 2003. Disponível em: <https://nickbostrom.com/ethics/values.html>. Acesso em: 05 de jul. 2021.

DIAS, R. M. Nietzsche educador. São Paulo – SP: Editora Scipione, 1991.

DUPUY, J-P. O transumanismo e a absolescência do homem. In: NOVAES, A. (Org.). A condição humana: as aventuras do homem em tempos de mutações. São Paulo: Agir, 2009.

FERRY, Luc. A revolução transumanista. Tradução de Éric R. R. Heneault. Barueri – SP: Manoel, 2018.

FRANCO, Edgar Silveira. O Manifesto da Arte Extropiana e a obra PRIMO 3M+: Proposta para um Corpo Pós-Humano. Disponível em: <http://www.compos.org.br/data/biblioteca_953.pdf>. Acesso em: 10 de nov. 2021.

GIZMODO. Tudo o que você precisa saber sobre a CRISPR, nova ferramenta de edição de DNA. Disponível em: <http://gizmodo.uol.com.br/tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-crispr-nova-ferramenta-de-edicao-de-dna/>. Acesso em: 30 de nov. 2021.

LAURO, Rafael. Genealogia da moral – bom e mau, bom e ruim. Disponível em: Disponível em: <https://razaoinadequada.com/2014/09/09/genealogia-da-moral-bom-e-mau-bom-e-ruim/>. Acesso em: 10 de fev. 2021.

MORE, M. Principles of Extropy. Version 3.11 © 2003. Disponível em: < https://web.archive.org/web/20131015142449/http://extropy.org/principles.htm>. Acesso em: 27 de ago. 2021.

MORE, M. Transhumanism: toward a futurist philosophy. Disponível em: < https://pt.scribd.com/doc/257580713/Transhumanism-Toward-a-Futurist-Philosophy>. Acesso em: 15 de set. 2021.

MOTTA, Heuring Felix. Transhumanismo: o nascimento de uma nova humanidade! Disponível em: <https://www.conscienciacristanews.com.br/transhumanismo/>. Acesso em: 22 de nov. 2021.

MÜLLER-LAUTER, Wolfgang. A doutrina da vontade de poder em Nietzsche. Trad. Oswaldo Giacoia. São Paulo: ANNABLUME, 1997.

NATIONAL PUBLIC RADIO. Chinese scientist says he's first to create genetically modified babies using CRISPR. Disponível em: <https://www.npr.org/sections/health-shots/2018/11/26/670752865/chinese-scientist-says-hes-first-to-genetically-edit-babies>. Acesso em: 30 de nov. 2021.

NIETZSCHE, Friedrich. "Sämtliche Werke" (KSA). Hg. von G. Colli und M. Montinari. Berlin; New York; München: Walter de Gruyter, 1988.

NIETZSCHE, Friedrich. A gaia ciência. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

NIETZSCHE, Friedrich. A genealogia da moral. Tradução de Mário Ferreira dos Santos. Petrópolis – RJ: Vozes, 2009.

NIETZSCHE, Friedrich. A visão dionisíaca do mundo. São Paulo: M. Fontes, 2005.

NIETZSCHE, Friedrich. A vontade de poder. Tradução de Marcos Sinésio Pereira Fernandes, Francisco José Dias de Moraes; apresentação Gilvan Fogel. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

NIETZSCHE, Friedrich. Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falava Zaratustra. São Paulo: Hemus, 1979.

NIETZSCHE, Friedrich. Aurora: reflexões sobre os preconceitos morais. Rio de Janeiro: Vozes, 2008.

NIETZSCHE, Friedrich. Ecce homo. Tradução de Paulo Cesár de Souza. São Paulo – SP: Editora Companhia das Letras, 1995.

NIETZSCHE, Friedrich. Fragmentos do espólio: primavera de 1884 a outono de 1885. Tradução de Flávio R. Kothe. Brasília: E. UnB, 2008.

NIETZSCHE, Friedrich. Fragmentos finais. Tradução de Flávio R. Kothe. Brasília São Paulo: Ed. UnB Imprensa Oficial, 2002.

NIETZSCHE, Friedrich. Humano, demasiado humano: um livro para espíritos livres. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

NIETZSCHE, Friedrich. Sobre verdades e mentiras no sentido extra-moral (Obras incompletas). Tradução de Rubens Rodrigues Torres filho. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

OS PENSADORES. Nietzsche. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

ROCHA, Fabio. Epicuro e Nietzsche: filosofia para a vida. Disponível em: <http://filosofando-fabio-rocha.blogspot.com/2009/08/epicuro-e-nietzsche-filosofia-para-vida.html>. Acesso em: 23 de nov. 2021.

SAVULESCU, J.; BOSTROM, N. Human enhancement. Oxford: Oxford University Press, 2009.

SCHELER, Max. La idea del hombre y la historia. Disponível em: <http://html.rincondelvago.com/la-idea-del-hombre-y-la-historia_max-scheller_1.html>. Acesso em: 21 de fev. 2020.

SORGNER, S. L. Nietzsche, the overhuman and transhumanism. Journal of Evolution and Technology - Vol. 20 Issue 1 – mar. 2009. p. 29-42, 2009. Disponível em: <https://jetpress.org/v20/sorgner.htm>. Acesso em: Acesso em: 11 de ago. 2021.

VILAÇA, M. M.; DIAS, M. C. M. Transumanismo e o futuro (pós-) humano. Rev. Physis revista de saúde coletiva – Rio de Janeiro, 24 [2]: 341-362, 2014.

WELTE. Bernhard. “O super-homem de Nietzsche e sua ambígua questionabilidade”. In: Nietzsche e o cristianismo. Trad. Frei Fidélis Vering. Petrópolis: Vozes, 1981.

Downloads

Publicado

2022-02-27

Como Citar

XAVIER, T. O “super-homem” nietzschiano e o “super-humano” transumanista. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 117–129, 2022. DOI: 10.31977/grirfi.v22i1.2756. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/2756. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos