Da educação enquanto afirmação da vida entre a arte e a filosofia segundo Nietzsche no filme “Sociedade dos poetas mortos”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v22i2.2872

Palavras-chave:

Educação; Nietzsche; Filosofia; Arte; Cultura.

Resumo

Baseado no filme “Sociedade dos Poetas Mortos” (1989), o artigo assinala o caos instaurado no âmbito da escola tradicional norte-americana Welton através do trabalho do professor John Keating na instauração de novos métodos de ensino e aprendizagem para a literatura, na medida em que tende a fomentar o questionamento acerca do sentido e do valor da vida e o cultivo de si como possibilidade de produção de um conteúdo novo e extemporâneo e o conhecimento enquanto afirmação das forças da vida. Dessa forma, fundado na crítica de Friedrich Nietzsche (1844-1900) em relação à “cultura histórica” enquanto produto da contradição envolvendo vida e cultura, o artigo sublinha que o saber que guarda raízes na “cultura histórica” se caracteriza como um capital improdutivo, assinalando a inexistência de direitos da Filosofia entre a cultura histórica e o processo formativo-educacional e a necessidade da correlação envolvendo arte e filosofia diante da ciência e da verdade. Assim, contrapondo-se à transformação da filosofia em erudição em nome da “cultura histórica” e aos “filósofos” que se colocam a seu serviço, Nietzsche denuncia a redução do ser, da vida e da visão ao arcabouço de conceitos, opiniões, passados, livros em uma análise crítica que se detém na questão envolvendo os professores de filosofia entre a vida e a ciência do vir-a-ser universal: filósofos ou servidores da “história”?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Mariano Da Rosa, Selinus University of Science and Literature (UNISELINOS)

Doutorando(a) em Filosofia na Selinus University of Science and Literature (UNISELINOS), Londres – Inglaterra. Professor(a)-Pesquisador(a) no Mariano Da Rosa Research Institute (MDRRI - São Paulo/Brasil), Pesquisador(a)-Colaborador(a) no OmniScriptum Publishing Group (Alemanha) e Professor(a)-Pesquisador(a) na ONG EPZ/SP - Espaço Politikón Zôon - Educação, Arte e Cultura (São Paulo/Brasil).

Referências

ARALDI, Clademir Luís. Sociedade dos poetas mortos: uma perspectiva nietzschiana. In: Nietzsche: Em Atos. Nietzsche Pensa a Educação 2. Revista Educação Especial: Biblioteca do Professor. São Paulo: Segmento, s/d, p. 58-67;

ASSOCIATED PRESS. Real-life professor inspires “Dead Poets” character. Focus: Samuel F. Pickering, Jr. In: TIMES DAILY, Serving Northwest Alabama, Home Edition, v. 120, n. 191, 4B, 10 jul. 1989.

BRUM, José Thomaz. O demasiado humano conhecimento. In: Nietzsche: Conhecimento e Saber. Nietzsche Pensa a Educação 2. Revista Educação Especial: Biblioteca do Professor. São Paulo: Segmento, s/d, p. 36-45;

DIAS, Rosa Maria. A educação e a incultura moderna. In: Nietzsche Pensa a Educação. Nietzsche Pensa a Educação 2. Revista Educação Especial: Biblioteca do Professor. São Paulo: Segmento, s/d, p. 16-25;

HORÁCIO. Obras de Horácio. Tradução (em verso português) de José Agostinho de Macedo. Tomo 1. Lisboa: Impressão Régia, 1806.

MARIANO DA ROSA, Luiz Carlos. Autoformação (“do homem completo”). Revista FACED (Entreideias: educação, cultura e sociedade), UFBA – Universidade Federal da Bahia, Salvador / BA, n. 4, p. 87-103, jul./dez. 2008.

MARIANO DA ROSA, Luiz Carlos. Determinismo e liberdade no processo de construção do conhecimento: da condição humana entre os muros da escola. Revista da Faculdade de Educação, UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso, Cáceres / MT, vol. 23, ano 13, n. 1, p. 75-97, jan./ jun. 2015a.

MARIANO DA ROSA, Luiz Carlos. Do sistema educacional e o desafio da fundação de um novo homem entre a organização científico-técnica e a formação econômico-social. Cadernos Zygmunt Bauman, UFMA – Universidade Federal do Maranhã, São Luís / MA, v. 5, n. 10, p. 19-41, jul./dez. 2015b.

MARIANO DA ROSA, Luiz Carlos. Do “vir-a-ser” nietzschiano (do “instinto natural filosófico”). Revista Partes (São Paulo / SP), v. 11, s/n, 2011.

MARIANO DA ROSA, Luiz Carlos. Schopenhauer e Nietzsche: do dualismo metafísico ao princípio da unidade-múltipla. Revista Filosofia Capital – RFC (Brasília, Distrito Federal, Brasil), vol. 9, p. 85-98, 2014 (Edição Especial: Concepções acerca da Verdade: Subjetividade, Educação e Multidimensionalidade).

NIETZSCHE, Friedrich W. Além do bem e do mal ou prelúdio de uma filosofia do futuro. Tradução de Márcio Pugliesi. Curitiba/PR: Hemus, 2001.

NIETZSCHE, Friedrich W. Considerações extemporâneas. In: NIETZSCHE, Friedrich W. Obras Incompletas. Os Pensadores. Tradução e notas de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Nova Cultural, 1996a, p. 267-336.

NIETZSCHE, Friedrich W. Humano, demasiado humano (Volume I). In: NIETZSCHE, Friedrich W. Obras Incompletas. Os Pensadores. Tradução e notas de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Nova Cultural, 1996b, p. 61-134.

NIETZSCHE, Friedrich W. Obras Incompletas. Os Pensadores. Tradução e notas de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

NIETZSCHE, Friedrich W. O livro do filósofo. Tradução de Antonio Carlos Braga. São Paulo: Escala, 2007.

NIETZSCHE, Friedrich W. O último filósofo: o filósofo (considerações sobre o conflito entre a arte e conhecimento). In: NIETZSCHE, Friedrich W. O livro do filósofo. Tradução de Antonio Carlos Braga. São Paulo: Escala, 2007, p. 13-68.

SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS. O Clube dos Poetas Mortos (português). Dead Poets Society (inglês). Direção: Peter Weir. Roteiro: Tom Schulman. Elenco: Robin Williams (John Keating); Robert Sean Leonard (Neil Perry); Ethan Hawke (Todd A. Anderson). Allelon Ruggiero (Stephen Meeks Jr.); Gale Hansen (Charlie Dalton); Josh Charles Knox (Overstreet); Dylan Kussman (Richard S Cameron); James Waterston (Gerard Pitts); Norman Lloyd (Sr. Nolan); Kurtwood Smith (Sr. Perry); Carla Belver (Sr.ª Perry); Leon Pownall (McAllister); George Martin (Dr. Hager); Matt Carey (Hopkins). Gênero: Drama. Idioma: Inglês. DVD (128 min). Distribuição: Walt Disney Studios. Produção: Estados Unidos, 1989.

THOREAU, Henry David. Walden ou a vida nos bosques. Tradução de Astrid Cabral. 7. ed. São Paulo: Editora Ground, 2007.

Downloads

Publicado

2022-06-19

Como Citar

MARIANO DA ROSA, L. C. Da educação enquanto afirmação da vida entre a arte e a filosofia segundo Nietzsche no filme “Sociedade dos poetas mortos”. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 22, n. 2, p. 121–138, 2022. DOI: 10.31977/grirfi.v22i2.2872. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/2872. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos