Pascal: o cartesiano crítico de Descartes

Autores

  • José da Cruz Lopes Marques Universidade Federal do Ceará (UFC)

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v14i2.710

Palavras-chave:

Modernidade; Racionalismo; Método; Pascal; Descartes.

Resumo

As interpretações referentes ao relacionamento entre Blaise Pascal e Renné Descartes costumam situar-se entre dois extremos. Algumas vezes, o autor dos Pensamentos é interpretado como uma espécie de cartesiano indeciso, incapaz de separar o seu discurso religioso das investigações científicas e filosóficas. Outras vezes, Pascal é estereotipado como uma espécie de anti-cartesiano empedernido, um apologista cuja fé não pode evitar o racionalismo. O presente busca evitar estas duas compreensões, tentando encontrar um Pascal que foi cartesiano em certa medida, mas, ao mesmo tempo, crítico de Descartes, sem que, contudo, tal crítica justifique a acusação de irracionalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José da Cruz Lopes Marques, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Doutorando em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Ceará – Brasil.

Referências

ADORNO, Francesco Paolo. Pascal. Col. Figuras do saber. São Paulo: Estação Liberdade, 2008.

ATTALLI, Jacques. Blaise Pascal ou o gênio francês. Bauru: EDUSC, 2003.

BRISVILLE, Jean-Claude. Encontro entre Descartes e o jovem Pascal. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php (Acessado em 20 de setembro de 2015).

EYMAR, Carlos. Descartes y Pascal, um debate cristiano em la entraña de la modernidade. Revista de espiritualidad. Madrid. v. 69, p. 189 – 224, 2010.

GOUHIER, Henri. Blaise Pascal: conversão e apologética. São Paulo: Discurso Editorial, 2005.

DESCARTES, René. Discurso do método e regras para orientação do espírito. São Paulo: Martin Claret, 2001.

DESCARTES, René. Meditações. In: Os pensadores. São Paulo: Nova Cultural. 2004.

HAMLYN, Walter. Uma história da filosofia ocidental. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.

LEBRUN, Gerard. Blaise Pascal: voltas, desvios e reviravoltas. São Paulo: Brasiliense S. A., 1983.

MAURIAC, François. O pensamento vivo de Pascal. Col. Biblioteca do pensamento vivo. São Paulo: Martins, 1967.

MONDIM, Batistta. Curso de filosofia, 03 volumes. 6. ed. São Paulo: Paulus, 1983.

PASCAL. Oeuvres completes. Paris: Gallimard, 1954.

PASCAL. Pensamentos. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.

PASCAL. Pensamentos. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

PONDÉ, Luiz Felipe. Conhecimento na desgraça: ensaio de epistemologia pascaliana. São Paulo: EDUSP, 2004.

PONDÉ, Luiz Felipe. O homem insuficiente: comentários de antropologia pascaliana. São Paulo: EDUSP, 2014.

REALE, Giovanni: ANTISERI, Dario. História da filosofia (7 volumes). São Paulo: Paulus, 2003.

SILVA, Franklin Leopoldo. Fé e razão na Apologia da religião cristã de Pascal. Cadernos de história da filosofia. Campinas. v. 11, n. 1, p. 29 – 44, 2001.

VERGEZ, André e HUISMAN, Dênis. História dos filósofos ilustrada pelos textos. Rio de Janeiro: Biblioteca universitária Freitas Bastos, 1982.

Downloads

Publicado

2016-12-18

Como Citar

MARQUES, J. da C. L. Pascal: o cartesiano crítico de Descartes. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 319–334, 2016. DOI: 10.31977/grirfi.v14i2.710. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/710. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos