Ética originária: uma reflexão para além de teoria e prática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v14i2.714

Palavras-chave:

Ética originária; Experiência; Técnica; Singularização.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo justificar que a concepção de ética originária desenvolvida por Heidegger, alinhada à importância que Gadamer atribui à experiência particular, pode trazer uma relevante contribuição para a reflexão filosófica acerca dos temas que envolvem a ética, como tentativa de superação do modo tradicional de se conceber a própria ética enquanto tal. A forma pela qual a tradição metafísica tem historicamente abordado o tema da ética reforça a distinção entre teoria e prática, e a busca de princípios ou normas universalmente aplicáveis tem se mostrado insuficiente para elucidar o que torna possível a experiência moral. A linguagem conceitual generalista, da mesma forma, tem se demonstrado inadequada para tratar do tema, visto que tende a aproximar a ética da técnica própria das ciências, ignorando a relevância que a experiência particular pode trazer para o debate ético. Nesta perspectiva, a ética originária fornece elementos para a construção de um sentido de ética que almeja alcançar a singularidade da existência, superando assim a distinção entre teoria e prática, e colocando em evidência uma instância prévia, que permaneceu oculta em razão dos limites da própria metafísica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos André Webber, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Doutorando em filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), Rio Grande do Sul – Brasil.

Referências

CABRAL, Alexandre Marques. Heidegger e a destruição da ética. Rio de Janeiro: editora UFRJ; Mauad Editora, 2009.

CAREL. Havi. The philosophical role og illness. Metaphilosophy. v. 45, n. 1, p. 20-40. jan. 2014.

DREYFUS, Hubert L. Being-in-the-World: a commentary on Heidegger's being and time, division I. Cambridge, Massachusetts: The MIT Press, 1991.

DREYFUS, Hubert L. What is moral maturity? A phenomenological account of the development of ethical expertise. Disponível em socs.berkeley.edu/~hdreyfus/rtf/Moral_Maturity_8_90.rtf. Acesso em 09. Ago. 2016.

DUTT, Carsten. En Conversación con Hans-Georg Gadamer (Hermenéutica – Estética – Filosofía Prática). Trad. de Teresa Rocha Barco. Madrid: Tecnos, 1998.

GADAMER, Hans-Georg. El estado oculto de la salud. Barcelona: Gedisa Editorial, 2001.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método I. Trad. de Flávio Paulo Meurer; rev. trad. de Enio Paulo Giachini. 11. ed. Petrópolis, RJ: Vozes. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2011.

HATAB, Lawrence J. Ethics and finitude: Heideggerian contributions to moral philosophy. Maryland: Rowman and Littlefield Publishers, 2000.

HEIDEGGER, Martin. Carta sobre o Humanismo. Trad. de Ernildo Stein. São Paulo: Abril S/A Cultural e Industrial, 1973.

HEIDEGGER, Martin. Sein und Zeit. 19. ed. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2006.

LOPARIC, Zeljko. Ética e finitude. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Editora Escuta, 2004.

NANCY, Jean-Luc. Heidegger's “originary ethics”. In: RAFFOUL, François; PETTIGREW, David. Heidegger and practical philosophy. Albany: State University of New York Press, 2002.

SANCHO, Jesús Conill. Ética hermenêutica. 2. ed. Madrid: Tecnos, 2010.

SCHMIDT, Dennis J. Hermeneutics as original ethics. Difficulties of Ethical Life. New York: Fordham University Press, 2008.

SCHMIDT, Dennis J. On the Sources of Ethical Life. Research in Phenomenology, v. 42, p. 35-48, 2012. Disponível em http://booksandjournals.brillonline.com/content/journals/10.1163/156916412x628739. Acesso em 07. Ago. 2016.

Downloads

Publicado

2016-12-18

Como Citar

WEBBER, M. A. Ética originária: uma reflexão para além de teoria e prática. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 260–273, 2016. DOI: 10.31977/grirfi.v14i2.714. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/714. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos