Retrato da enciclopédia hegeliana quando vista do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31977/grirfi.v14i2.719

Palavras-chave:

Hegel; Enciclopédia; Brasil; Europa.

Resumo

Em 2016 comemoram-se os 200 anos de publicação da “Enciclopédia das Ciências Filosóficas” de Hegel. Esta parece ser uma ocasião especial para se poder avaliar a pertinência da “Enciclopédia” para o Brasil. Essa avaliação, aqui elaborada, conduz à percepção de que se a filosofia é pensar o presente, então a “Enciclopédia” não pode ser compreendida como contendo problemas e soluções para o Brasil, mas apenas para a velha Europa. Portanto, nessa ocasião se torna especialmente perceptível a necessidade de se abandonarem as velhas categorias da Europa como instrumentos para se pensar o Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronie Alexsandro Teles da Silveira, Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB)

Mestre em filosofia, doutor em psicologia e professor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Bahia – Brasil.

Referências

COIMBRA, C. Fenomenologia da cultura brasileira. São Paulo: Lisa, 1971.

FANON, F. Peau noire masques blancs. Paris: Éditions du Seuil, 1952.

FAORO, R. O debate político no processo da independência. Rio de janeiro: Conselho Federal de Cultura, 1973.

FLUSSER, V. Fenomenologia do brasileiro. s. d. Disponível em http://www.iphi.org.br/sites/filosofia_brasil/Vilem_Flusser_-_Fenomenologia_do_brasileiro.pdf Consultado em 17/02/2014.

HEGEL, G. Lecciones sobre filosofía de la religión 2. Trad. R. Ferrara. Madrid: Alianza, 1985.

HEGEL, G. Encyclopédie des sciences philosophiques. I – La science de la logique. Trad. B. Bourgeois. Paris: J. Vrin, 1986.

HEGEL, G. Encyclopédie des sciences philosophiques. III – Philosophie de l’esprit. Trad. B. Bourgeois. Paris: J. Vrin, 1988.

HEGEL, G. Fenomenologia do espírito. Trad. Paulo Menezes. Petropólis: Vozes, 1992. 2v.

HEGEL, G. Princípios da filosofia do direito. Trad. O. Vitorino. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

HEGEL, G. Encyclopédie des sciences philosophiques. II – Philosophie de la nature. Trad. B. Bourgeois. Paris: J. Vrin, 2004.

HEIDEGGER, M. Ser e tempo. Trad. M. Schuback. Petrópolis/Bragança Paulista: Vozes/Editora Universitária São Francisco, 1986.

KANT, I. Fundamentação da metafísica dos costumes. São Paulo: Abril Cultural, 1973.

LABARRIÈRE, P.-J. La sursomption du temps et le vrai sens de l’histoire conçue. Revue de Métaphysique ET de Morale, n. 1, jan.-mar, pp. 92-100, 1979.

NÓBREGA, M. da. Diálogo sobre a conversão do gentio. São Paulo: Metalibri, 2006.

OLIVEIRA LIMA. Formação histórica da nacionalidade brasileira. Rio de Janeiro/São Paulo: Topbooks/Publifolha, 2000.

ROCHA, G. Der Leone have sept cabezas. Produzido por Mapa Filmes, Polifilm e C. Antoine, 1970.

SANTO AGOSTINHO. A cidade de Deus. Trad. J. Dias Pereira. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1996.

SILVEIRA, R. A presentação do Brasil. Santa Cruz Cabrália: Ronie Alexsandro Teles da Silveira, 2015. Disponível para download em http://roniefilosofia.wix.com/ronie#!livros/c1qo4

Downloads

Publicado

2016-12-18

Como Citar

SILVEIRA, R. A. T. da. Retrato da enciclopédia hegeliana quando vista do Brasil. Griot : Revista de Filosofia, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 167–182, 2016. DOI: 10.31977/grirfi.v14i2.719. Disponível em: https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/719. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos