Para o trabalho, descanso e abrigo: as casas das libertas da vila de Pitangui (1750-1820)

For work, rest and shelter: the houses of the libertas of the village of Pitangui (1750-1820)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17648/2596-0334-v0i0-1150

Palavras-chave:

Mulheres forras. Vila de Pitangui. Moradia.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo realizar uma breve análise sobre as moradias das libertas da vila de Pitangui, no período de 1750 a 1820. A vila pertencia à Comarca do Rio das Velhas, que por sua vez era parte da Capitania de Minas Gerais, Brasil. Para tanto, utilizamos como fontes primárias inventários post mortem e testamentos, no intuito de compreender a composição destes lares, bem como suas localizações. Diante da análise qualitativa da documentação, percebemos que as habitações, para estas mulheres, significavam não apenas um local de repouso, mas também lugar de encontro de diferentes tratos sociais e econômicos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-30

Como Citar

Miranda, A. C. C. (2019). Para o trabalho, descanso e abrigo: as casas das libertas da vila de Pitangui (1750-1820): For work, rest and shelter: the houses of the libertas of the village of Pitangui (1750-1820). Revista Nordestina De História Do Brasil, 1(2), 32-54. https://doi.org/10.17648/2596-0334-v0i0-1150