Boto & Cia e O feiticeiro: Xavier Marques e suas narrativas sobre o Candomblé na Bahia (1890-1920)

Boto & Cia and O feiticeiro: Xavier Marques and his narratives about Candomblé in Bahia (1890-1920)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17648/2596-0334-v2i4-1928

Palavras-chave:

Xavier Marques. Candomblé. Literatura.

Resumo

Neste artigo demonstramos como nos fins do século XIX a negação da herança africana no processo de formação do povo brasileiro estava patente e podia ser lida em um dos romances de Francisco Xavier Ferreira Marques, Boto & Cia. Este romance foi reescrito e publicado nos anos 1920 de modo que, ao reescrevê-lo e reinventá-lo com o título de O feiticeiro¸ Marques nos mostra o quanto as elites republicanas desejavam, de maneira cada vez mais intensa, negar e até mesmo eliminar a cultura afro-brasileira e mesmo a cor negra. A ênfase recai sobre como a literatura foi utilizada para descrever o ideal de nação que era eurocêntrico, cujo mote era a ideia de retornar à origem do colonizador ibérico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-29

Como Citar

Oliveira, M. S., & Rocha, R. R. da. (2020). Boto & Cia e O feiticeiro: Xavier Marques e suas narrativas sobre o Candomblé na Bahia (1890-1920): Boto & Cia and O feiticeiro: Xavier Marques and his narratives about Candomblé in Bahia (1890-1920). Revista Nordestina De História Do Brasil, 2(4), 176-196. https://doi.org/10.17648/2596-0334-v2i4-1928