Anúncios

Edição Atual

v. 1 n. 1 (2021): ESTUDOS LINGUÍSTICOS - VOLUME 1
Ponte sobre o Rio Paraguaçu, Cachoeira-BA. Foto de Amanda dos Reis Silva.

A Revista Paraguaçu: Estudos Linguísticos e Literários começou a ganhar contornos em novembro de 2019. Tratava-se, em verdade, da renovação de um antigo desejo de docentes do Curso de Licenciatura em Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), com o objetivo de lançar ao mundo acadêmico um periódico científico que registrasse, resguardasse e disseminasse a produção de saberes atinentes à(s) língua(s) e à(s) literatura(s), em diversos sentidos e navegações, conforme alude o seu título, ao rio que, em seus fluxos de águas, atravessa o Território de Identidade do Recôncavo Baiano.

Assim, pouco depois, constituiu-se nova Comissão Editorial para o periódico e divulgaram-se chamadas para dois volumes. O primeiro deles deveria ser dedicado aos estudos linguísticos, enquanto o segundo, aos estudos literários. A proposta inicial era de volumes semestrais, para o ano de 2020. As águas de um rio, no entanto, nem sempre correm tranquilas e pacíficas. As navegações da Paraguaçu foram entremeadas por fenômenos novos - pandemia, aulas remotas, sincronicidade, assincronicidade etc. - bem como por passagens entre afluentes, que atingiram os corpos que fazem a revista acontecer (afastamentos, enfermidades, desgastes). Afinal, embora feitos de águas, os rios são contados por gentes e essas, esporadicamente, perecem.

Agora, um ano e alguns meses após a chamada, publicamos nosso primeiro volume, o qual contempla doze artigos inéditos. Neles, percorrem-se caminhos diversificados, navegando-se desde o panorama sonoro do português como L2 a aspectos discursivos de línguas indígenas, perpassando outras temáticas, como o sistema de normas do português e uma proposta de educação linguística antirracista. Oportunamente, agradecemos a esses autores, não somente pela submissão, mas pela disponibilidade em aguardar um tempo não previsto inicialmente. 

Registramos agradecimentos, igualmente, aos pareceristas, de diferentes instituições de ensino brasileiras, que navegaram essas águas conosco, lançando olhar crítico e especializado sobre os textos. 

Desse modo, orgulhosamente, a Comissão Editorial da Revista Paraguaçu convida a todos à leitura desses artigos e ao diálogo com seus autores, de modo a fomentar novas discussões e manter viva e pulsante a construção científica no âmbito das linguagens. 

 

Amanda dos Reis Silva

Editora-chefe

Publicado: 2021-08-23

Edição completa

Artigos

Ver Todas as Edições

Apresentação

Paraguaçu: Revista de Estudos Linguísticos e Literários é um periódico eletrônico do Curso de Licenciatura em Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Com periodicidade semestral, a revista publica artigos, resenhas e entrevistas originais das áreas de Estudos Linguísticos e Literários, contemplando a pluralidade temática, epistemológica e metodológica de estudos realizados nas duas áreas. Em Estudos Linguísticos, dentro da pluralidade almejada, estão os trabalhos de descrição e análise linguística, de texto/discurso, de linguagens, culturas, identidades, de ensino e aprendizagem de línguas e de formação de professores de línguas, entre outros que tratem de língua(gem). Em Estudos Literários, estão os estudos teóricos e críticos abrangendo os aspectos relacionais entre as distintas modalidades de literatura e a interface com outros discursos, tais como os das ciências humanas e sociais, e com as demais produções artísticas de seu tempo, revelando/problematizando suas marcas culturais e identitárias. Tendo esse foco e escopo,  a revista destina-se à divulgação e à reflexão crítica a respeito das linguagens em seus múltiplos usos, práticas e funcionamentos que, oscilando entre a estabilidade e a instabilidade sistêmicas e discursivas, se situam num jogo permanente de forças coesivas e dispersivas de formas e significações.

Para tanto, evoca-se a imagem do rio que atravessa, física e metaforicamente, o Recôncavo, cuja incessante fluidez das águas, em contraponto às margens que o conformam, pode ser comparada ao deslizar dos sentidos, às condensações e aos deslocamentos da língua(gem), promovendo, no transcorrer espaço-temporal, uma contínua mudança das próprias linguagens. Desse modo, o Curso de Letras, homenageando um rico e forte território identitário cultural da Bahia, convida a navegar pelos múltiplos potenciais das linguagens que possuem, ao modo do fluxo do Rio Paraguaçu, incessante movência de formas e sentidos.

 Sejam bem-vindxs à nossa página.